Reajuste de RAS de policiais militares ainda não tem aval de Conselho Fiscal

Aumento do valor das horas extras de PMs vigora desde maio, mas conselheiros que supervisionam o Regime de Recuperação Fiscal do Rio ainda analisam medidas compensatórias

Por PALOMA SAVEDRA

O governador Wilson Witzel concedeu o reajuste médio de 45% no valor do RAS de PMs e policiais civis em 3 de maio, quando publicou decreto autorizando a medida
O governador Wilson Witzel concedeu o reajuste médio de 45% no valor do RAS de PMs e policiais civis em 3 de maio, quando publicou decreto autorizando a medida -
O reajuste do Regime Adicional de Serviço (RAS) — horas extras — pago aos policiais militares segue sem aval do Conselho de Supervisão da recuperação fiscal do Estado do Rio. Desde 3 de maio que os PMs que aderem ao programa do RAS recebem um pagamento com o valor, em média, 45% mais alto. A correção foi autorizada por decreto, naquela data, pelo governador Wilson Witzel.
Em 8 de junho, a Coluna informou que os conselheiros não deram aval ao aumento do valor do RAS dos militares do Rio. E pediram mais explicações à corporação, para que apresentasse medidas de ajuste de despesas. Caso contrário, o estado teria que, em 30 dias, cortar gastos de algum lado.
A Polícia Militar reenviou ao conselho, então, uma nova nota técnica. O documento, porém, ainda está sob análise dos técnicos que integram o grupo, que fica em Brasília.
O governo garante que vai comprovar ao Conselho de Supervisão as compensações financeiras que viabilizam o reajuste das horas extras de PMs.
Como a Coluna informou, em 8 de junho, os conselheiros não deram aval ao aumento do valor do RAS dos militares. E pediram mais explicações à corporação, para que apresentasse medidas de ajuste de despesas, ou então o estado teria que, em 30 dias, cortar gastos de algum lado.
O Executivo, por sua vez, já havia assegurado à Coluna que está implementando medidas compensatórias necessárias para que o reajuste das horas extras possa ser mantido. A assessoria de imprensa da Secretaria de Polícia Militar afirmou que “as informações foram prestadas ao Conselho de Supervisão”, e que “o assunto ainda está sob análise entre os membros do Conselho”.
Reajuste da Polícia Civil
O governador concedeu o reajuste médio de 45% no valor do Regime Adicional de Serviço pago aos PMs e também de policiais civis em 3 de maio. E o benefício relativo aos agentes da Polícia Civil foi autorizado pelo conselho.
Bombeiros e Seap

Witzel também vai reajustar o RAS de bombeiros militares e inspetores penitenciários. No entanto, para o aumento no valor das horas extras dessas categorias sair, é preciso antes que a área econômica do governo finalize estudos técnicos. Esses documentos vão demonstrar as compensações financeiras adotadas pelos dois órgãos públicos para que a medida seja viabilizada. As notas serão enviadas ao conselho.
Aumento retroativo

Os reajustes das horas extras de bombeiros e inspetores penitenciários podem ser, em média, de 45% também. E serão retroativos a 3 de maio deste ano. A data coincide com o dia em que a mesma medida passou a vigorar para os policiais civis e militares. Com isso, o governador Wilson Witzel reafirma seu discurso de olhar, primeiro, para a Segurança Pública do Estado do Rio, e de valorizar o seu quadro de pessoal.

Comentários