Professores aguardam reunião com o governo Witzel para tratar de reajuste

Categoria quer equiparação do salário ao piso nacional, e que os servidores administrativos tenham equiparação com o piso regional

Por PALOMA SAVEDRA

Assembleia Legislativa do Rio
Assembleia Legislativa do Rio -
Após frequentes visitas aos gabinetes da Assembleia Legislativa do Rio, professores e representantes do Sepe (sindicato que representa a classe) aguardam o avanço da pauta da categoria. As articulações estão paradas, pois eles esperam o agendamento de uma reunião com o governo Witzel. 
Os educadores pedem a interlocução dos deputados com o governo para conseguirem equiparação do salário no estado ao piso nacional: 49,62% de reajuste. Para servidores administrativos, a correção seria para equiparar ao piso regional: 84,67%.
A categoria espera o líder do governo, Márcio Pacheco (PSC), agendar reunião com as secretarias de Educação e da Casa Civil. A classe também tem apoio do presidente da Comissão de Educação, Flávio Serafini (Psol).
Flávio Lopes, integrante da comissão do Sepe, ressaltou que já foi entregue aos parlamentares um estudo comprovando que o impacto financeiro do reajuste aos servidores ativos pode ser absorvido com recursos do Fundeb. Já os efeitos da correção para os aposentados teria que ser bancado pelo Rioprevidência. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários