Vereador Tarcísio Motta apresentou um PDL junto com Cesar Maia e, agora, decidiu entrar na Justiça - Renan Olaz/CMRJ
Vereador Tarcísio Motta apresentou um PDL junto com Cesar Maia e, agora, decidiu entrar na JustiçaRenan Olaz/CMRJ
Por PALOMA SAVEDRA
Junto com Cesar Maia (DEM), o vereador Tarcísio Motta (Psol) tenta barrar decreto publicado ontem no Diário Oficial do Rio pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que proíbe os servidores de criticarem a administração pública - ou seja, o governo. Para Motta, o ato é a legitimação da prática dos 'Guardiões'.
"É um absurdo que no final de uma desastrosa gestão reprovada pelos cariocas nas eleições, Crivella queira legitimar no código de ética dos servidores a prática que ficou conhecida como "Guardiões": intimidação e assédio sobre quem decide denunciar os erros e abusos da prefeitura", declarou o parlamentar do Psol à coluna.
Publicidade
Motta afirmou que o decreto é abusivo e institucionaliza o assédio moral no serviço público municipal: "Fere o direito à liberdade de expressão e representa assédio moral institucionalizado. Por isso apresentamos o PDL".