Ópera sinfônica-indígena do guerreiro Taiguara chega ao CD

Produção reuniu 68 músicos, incluindo feras como Hermeto Pascoal

Por tabata.uchoa

Rio - Uruguaio naturalizado brasileiro, o cantor e compositor Taiguara (1945 - 1996) fez seu nome na virada dos anos 60 para os 70, emplacando hits como ‘Hoje’ e ‘Universo do teu corpo’. Com obra censurada pelo governo militar, este guerreiro — tão rebelde quanto romântico — se exilou em Londres. Foi na volta do exílio que Taiguara gravou um de seus álbuns mais ambiciosos e obscuros, ‘Imyra, tayra, ipy’ (1976), enfim lançado em CD no Brasil dentro da nova fornada de títulos da extinta gravadora Kuarup reeditados pela Sony Music, embora ‘Im-yra, tayra, ipy’ tenha saído originalmente pela Odeon.

Taiguara concebeu uma espécie de ópera sinfônica-indígena. Capitaneada pelo maestro Wagner Tiso, a produção reuniu 68 músicos. Incluindo feras como Hermeto Pascoal (nas flautas) e Toninho Horta (no violão).

Tão logo chegou às lojas, o disco foi recolhido do mercado por dar seu recado político em músicas como ‘Terra das palmeiras’ e ‘Situação’. Entre temas de sotaque indígena, o artista extrapolou as fronteiras nacionais na ibérica ‘Como em Guernica’. Vale ouvir!

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia