Mais Lidas

Alandin e Stephan fazem parceria e dizem que têm a música no DNA

Filho de Mr Catra e de Marcelo D2 estreiam música que será apresentada pela primeira vez na festa ‘A Parada é Rap’

Por daniela.lima

Rio - “Ele tem a mesma voz, o mesmo jeito, as mesmas gírias do pai”, espanta-se Stephan, 21 anos, filho de Marcelo D2 e vocalista do Start, sobre MC Alandin, filho do Mr. Catra. “Geral fala isso, mas eu mesmo não acho”, descarta Alandin, 23. “Eu falo que o Stephan tá no caminho certinho, porque o Marcelo ensinou ele direitinho como se faz o rap”, elogia. 

Alandin e Stephan fazem a parceria ‘Bonde do Machado’ e dizem que têm a música no DNAAndré Mourão / Agência O Dia


Os amigos seguem a mesma profissão dos pais e estreiam uma parceria: ‘Bonde do Machado’ será apresentada pela primeira vez no sábado, na décima edição da festa ‘A Parada é Rap’, na Fundição Progresso. “Acho que a música está no DNA. Meu gosto musical é muito parecido com o do meu pai e nossas ideias casam muito”, conta Stephan.

No caso de Alandin, aos 12 anos ele já tinha bonde de funk, cantava e dançava nas noites na Rocinha. E isso antes de saber que era filho do Mr. Catra. “Desde pequenininho, já escutava os funks dele. Quando soube mesmo que era meu pai, aos 18 anos, não acreditei. Hoje, sou seu fã número um!”, derrete-se o MC. “Antes disso, eu passei uma fase sinistra. Nasci e fui criado no Alto da Boa Vista, aí minha avó morreu e fui morar com minha mãe na Barreira do Vasco, fiz umas merdas e fui preso com 16 anos. Aí é que eu falo: ‘Deus tarda, mas não falha.’”

A criação e gravação de ‘Bonde do Machado’ aconteceram no estúdio de Catra, em Vargem Grande. “O Alandin já tinha um beat, aí começamos uma brincadeira fazendo freestyle”, lembra Stephan. 

A parceria promete render mais músicas, mas Alandin não quer ficar restrito ao rap ou ao funk: “Estou escrevendo um reggae e até um pagode. Meu pai fala de Deus, fala de mulher, fala das verdades. Aprendi com ele que a gente tem que cantar de tudo.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia