Por daniela.lima

Rio - Não há dúvidas, animações, sequências de blockbusters, histórias de super-heróis e comédias são a preferência do grande público brasileiro quando se trata de cinema. Repetindo o feito de 2012, no ano de 2013 quem ganha o troféu de maior bilheteria entre as produções nacionais é quem faz rir. O humor rasgado provou novamente que é capaz de atrair milhões para as salas de exibição e para os cofres de seus realizadores. Já os filmes internacionais, apostaram em sequências de ação e de aventura — e adivinhem o resultado? Bingo! 

'O Homem de Ferro 3' lidera o ranking dos maiores sucessos cinematográficos de 2013 em solo nacionalDivulgação


“Optei por ficar calmo, senão, vou explodir!”, comenta Paulo Gustavo, protagonista de ‘Minha Mãe é uma Peça’, dirigido por André Pellenz — campeão nacional de público de 2013 e quarto colocado na lista dos mais bombados do ano. A empolgação do ator não é para menos. A versão para o cinema de sua peça teve 4,6 ingressos vendidos.

Mas o pódio dos dez mais, em público e bilheteria, fica com as produções gringas. Números suntuosos acompanham a trajetória de filmes como ‘Thor — O Mundo Sombrio’ (4,79 milhões de pagantes) e ‘Meu Malvado Favorito 2’ (6,9 milhões de espectadores). Encabeçando a disputa dos grandes sucessos de 2013, só perdem para o ‘Homem de Ferro 3’, primeiro no ranking, com R$ 96.942 de bilheteria, proveniente dos 7,6 milhões de pagantes, segundo levantamento do Filme B, site especializado no mercado cinematográfico do país.

Na cola dos quatro primeiros colocados, em ordem, vem ‘Velozes e Furiosos 6’, ‘Wolverine — Imortal’, ‘João e Maria — Caçadores de Bruxas’, ‘De Pernas Pro Ar 2’, ‘Detona Ralph’ e ‘Jogos Vorazes — Em Chamas’. Aliás, o último superou ‘Universidade Monstros’, na última semana de dezembro, desbancando a animação da Pixar do top 10. Mas além desses títulos, filmes como ‘Meu Passado Me Condena’, de Julia Rezende, e ‘Vai Que Dá Certo’, de Maurício Farias — duas comédias, ambas estreladas por Fábio Porchat — também arrastaram uma legião às salas de cinema. 

Além da preferência nacional sobre os temas e gêneros apontados aqui, para Marcelo Mendes, diretor-presidente do Grupo Estação, o investimento de marketing também faz a diferença. “Assim, as empresas produzem o que o mercado espera”, comenta ele. Dessa forma, caminha o cinema no Brasil, onde em 2014, as principais apostas também são comédias: ‘Até que a Sorte Nos Separe 2’ (em cartaz desde o dia 27); ‘Confissões de Adolescente’, de Daniel Filho’, com lançamento marcado para 10 de janeiro; ‘Muita Calma Nessa Hora 2’, de Felipe Joffily, que estreia em 17 de janeiro; e ‘Os Homens São de Marte... E é Para lá que Eu Vou’, de Marcus Baldini, previsto para abril.

Você pode gostar