Por bianca.lobianco

Rio - Amanhã, mais uma vez, o Brasil entra em campo na Copa do Mundo, contra Camarões. A expectativa é grande: embora o time africano já esteja desclassificado, a Seleção precisa da vitória para liderar o grupo do qual faz parte. A torcida está empenhada em mandar energia positiva para Neymar e companhia, mas, para algumas famosas, não é tão fácil assim: é que elas dividem o teto com um torcedor de país adversário.

É o caso da atriz Fernanda Machado, que, em fevereiro deste ano, se casou com o norte-americano Robert Riskin. Ela e o marido decidiram assistir aos jogos do Mundial nos Estados Unidos, já que Fernanda está de férias desde que viveu a ambiciosa Leila, em ‘Amor à Vida’. Ela confessa: queria estar no Brasil. “Mas, no momento, o Bob (Robert Riskin) precisa estar aqui e eu quero estar perto dele”, contou atriz.

Fernanda Machado e o marido%2C o americano Robert Riskin%2C cada um vestido com as cores de seu paísDivulgação

O casal assistiu à abertura do Mundial e depois partiu para um jantar para comemorar o Dia dos Namorados. “Aqui nos Estados Unidos, Dia dos Namorados é 14 de fevereiro. Mas aproveitamos assim mesmo”, empolga-se ela, que garante: não houve nem haverá briga.

“A gente, quando divide a vida com um estrangeiro, acaba se apaixonando também pelo país da pessoa, pela cultura. O Bob já é um pouco brasileiro, e eu sou um pouco americana. Em qualquer jogo do Brasil com algum outro time, eu e Bob vamos torcer para os brasileiros. E, em jogo dos Estados Unidos contra uma equipe qualquer, eu vou torcer junto com meu marido para a seleção norte-americana”, afirma.

Mas e se acontecer um jogo Brasil x EUA? “Eu vou torcer pelo Brasil, e acho que o Bob também vai. Se fosse futebol americano, não. Mas, sendo soccer (futebol), ele vai torcer para o Brasil”, aposta Fernanda, que acredita na vitória da Seleção numa final contra a Alemanha.

A dançarina e atriz Quitéria Chagas também é casada com um estrangeiro, mais precisamente com o italiano Francesco Locati. Junto há sete anos, o casal assistiu a uma partida entre Brasil e Itália na Copa da África do Sul. E a vitória da seleção brasileira não foi motivo de discórdia. “Foi divertido. Eu torcia para o Brasil e ele para a Itália, mas sem estresse. O Francesco não é um cara ligado em futebol, ele gosta de golfe”, jura a eterna musa do Carnaval carioca.

No dia 13 de julho, data da grande final, Quitéria estará em Milão, ao lado do marido, para torcer pelo hexa. E, se depender da animação da atriz, o grito de ‘campeão’ não será abafado nem se a Itália for a adversária da nossa Seleção.

“Ainda bem que o meu marido não é um italiano fissurado em futebol. Ele pode até ficar com raivinha se a Itália perder, mas passa em um segundo. Eu vou gritar muito se o Brasil for hexa. O vizinhos que vão ter que engolir a euforia da brasileira”, frisa.

E, para celebrar a sonhada vitória final, Quitéria vai preparar pratos típicos do Brasil e da Itália. “Representando o meu país, vai ter feijoada e churrasco. E, pelo lado da Itália, vamos de pizza, queijos e vinhos. Vai ser uma festa!”, aposta ela.

E o que acontece em meio a uma Copa do Mundo no seio de uma família formada por brasileiros e argentinos? A ex-BBB Maria Melilo garante que, pelo menos na casa dela, que é filha e irmã de portenhas, o clima é da paz. “A minha mãe nasceu na Argentina, mas mora no Brasil há mais de 30 anos, se naturalizou brasileira e ama esse país. Então, há muitos nos, ela torce para a nossa Seleção, mas a minha irmã é argentina e torce para a Argentina”, entrega a filha de Alicia e irmã de Araceli Vanessa.

Apesar da rivalidade em família, a atriz torce por uma final entre Brasil e Argentina. “Ia ser um jogaço, e é lógico que eu e minha mãe iremos torcer para a nossa seleção. E minha irmã, para os ‘hermanos’”, conforma-se. O craque da Copa também já foi eleito por Maria. “Sou muito mais Neymar do que o Messi!”, vibra ela.

Reportagem de Beatriz Inhudes e Regiane Jesus

Você pode gostar