Bia Willcox: Hipocondríaca, não. Psicótica, talvez

Vocês devem agora estar estarrecidos sem saber o que pensar

Por daniela.lima

Bia Willcox%3A Hipocondríaca%2C não. Psicótica%2C talvez Divulgação

Rio - Sou frequentemente acusada de ser hipocondríaca: jogam esta palavra sobre mim como um xingamento. Ouço sem replicar, rio de lado e, dependendo do dia e do humor, faço autopiada. Mas será que eu sou mesmo tão hipocondríaca assim? (como se esse adjetivo aceitasse advérbio de intensidade!)

A hipocondria é um medo obsessivo de estar doente, é a preocupação demasiada com a saúde. Trata-se da pessoa que realiza diversos exames e, à chegada dos resultados negativos, desconfia de que eles possam estar errados. Quanto mais sei sobre a hipocondria, menos me identifico com o problema. E vocês devem estar pensando: “Claro, com esse ego gigante, ela não admitiria.”

Respeito e aceito a crítica, mas não estou sozinha. Meu cineasta favorito, Woody Allen, diz que o que causa realmente ansiedade nele é uma mancha na pele ou uma dor inexplicável, fazendo-o correr ao médico, mas não se julga hipocondríaco e, sim, alarmista. Ele diz que é como se ele pertencesse aos Doentes Anônimos. E vocês devem ter rido sozinhos agora: “Woody Allen não é hipocondríaco? Jura? Então quem o é?” Concordo com o riso, mas prefiro voltar ao meu caso.

Gosto de me informar. Minha curiosidade se tornou patológica com o aparecimento do Google. Tenho um sintoma? Ouvi falar de uma doença? Uma pessoa pública sofre com uma síndrome até então desconhecida? Peguei um exame no laboratório? Vou ao Google. E ele, generosamente, satisfaz a minha fome de entender. Se juntarmos todas as minhas consultas na internet e o consequente saber acumulado nas mais diversas áreas da medicina, fico com a pecha de falsa médica ou, erroneamente, de hipocondríaca.

Reconheço diagnóstico médico (e muitas vezes, bingo, acerto!), discuto com “colegas da área”, opino e até discordo.

Vocês devem agora estar estarrecidos sem saber o que pensar. Concordo de novo, isso é meio psicótico, neurótico, obsessivo. Inegável. Porém, convenhamos, é mais do que ter mania de doença. É ter mania de médico.

Portanto, hipocondríaca não. Esclarecida (psicótica talvez, mas quem é normal?).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia