Consultores, estilistas e maquiadores analisam o visual dos presidenciáveis

Estilo no poder: Confira o que eles falaram sobre os candidatos Dilma Rousseff, Marina Silva e Aécio Neves

Por daniela.lima

Rio - A um mês das eleições, os candidatos à Presidência estão fazendo de tudo para conquistar os eleitores. Um dos recursos da presidenta Dilma Rousseff (PT), da ex-senadora Marina Silva (PSB) e do senador Aécio Neves (PSDB) é se aproximar dos brasileiros através da imagem. E, nessa disputa, um acessório, uma cor e até mesmo um tecido podem fazer toda a diferença. 

Consultores de moda analisam os looks dos candidatosDivulgação


Para analisar o look dos candidatos e dar dicas do que pode melhorar, o D Mulher ouviu estilistas, consultores de moda e maquiadores. Para Isabela Capeto, a candidata do PT precisa de novidades. “O estilo dela é antigo. Poderia usar camisas de seda com laços, peças mais femininas. Cores como azul-marinho e preto cairiam bem”, opina. O estilista da marca Tempo 4, Luciano Canale, engrossa o coro: “A Dilma usa proporções erradas. Parece que as roupas foram feitas na costureira da esquina. Vestidos retos alongariam a silhueta e disfarçariam a barriga”, observa ele, lembrando que, em 2010, Alexandre Herchcovitch tentou montar um guarda-roupa para a presidenta, mas a parceria não vingou.

Durante a campanha presidencial, Dilma fez poucas mudanças visuais. Costuma aparecer de blazer e calça e, muitas vezes, usa paletós de modelagem semelhante, só mudando o tom. Uma das poucas transformações foi na cor do cabelo. “ Ela não trocou de corte, apenas clareou um pouco os fios. A inspiração continua sendo a estilista Carolina Herrera”, aponta o seu cabeleireiro, Celso Kamura.

Já Marina Silva passou a usar, há cerca de dois meses, roupas da ONG Gatos de Rua, de Recife. “Ela gosta bastante do nosso projeto, pois só produzimos com material reciclado. Há pouco tempo, comprou uma saia preta e branca, blusas básicas, uma echarpe de que ela gosta bastante e um vestido com estampa indígena. Marina é uma mulher discreta e eu acredito que a elegância dela venha daí”, conta o designer da marca, Beto Kelner. Alérgica, a candidata do PSB costuma fazer o seu próprio batom com beterraba e açúcar.

O estilo dela é visto com simpatia pela turma da moda. “Gosto muito das echarpes e do cabelo preso. Ela é uma mulher cabocla e tem orgulho disso”, avalia a consultora de moda Silvia de Souza. “Adoraria vesti-la. Marina é dona de uma elegância natural, poderia aproveitar melhor a tendência étnica que já usa. Precisava ser lapidada, ganhar mais sofisticação. Muitas vezes, parece que a roupa a engole, que é de um manequim maior”, analisa Isabela Capeto. “Ela deu uma repaginada e ficou ótimo. O visual evangélico ainda está na cabeça, mas a imagem está mais agradável”, emenda a consultora e professora de moda Lu Catoira.

Já Aécio Neves — que trocou seus ternos de luxo por modelos mais simples — não vai para o segundo turno, de acordo com os fashionistas. “Ele é um homem jovem que se veste de um jeito antigo. Poderia usar roupas mais modernas, optar por ternos de modelagem slim. Se o presidente Obama usa, por que ele não pode?”, questiona Canale. “Aécio está sempre muito formal”, critica a consultora de moda Chris Pitanguy. “Acredito que esse estilo mauricinho dele é coisa do passado. Ele deveria ousar mais, criar um visual descontraído, combinar um mocassim com jeans, por exemplo”, sugere o carnavalesco e colunista do DIA Milton Cunha.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia