Obra de sobrevivente de Auschwitz é apresentada em evento no Rio

'Conferência Primo Levi' celebra o trabalho do autor italiano

Por roberta.campos

Rio - Passados mais de 70 anos do terror causado pela II Guerra Mundial, a "Conferência Primo Levi" traz ao Brasil, pela primeira vez, o livro do autor e químico italiano – que também dá nome à instituição - Primo Levi, um dos sobreviventes do campo de extermínio de Auschwitz.

O evento acontece nesta quarta-feira no Rio de Janeiro, às 17h, no auditório Machado de Assis da Biblioteca Nacional.

O Prof. Domenico Scarpa%2C da Universidade de Milão%2C participa da 'Conferência Primo Levi'Divulgação


“O dia 27 de janeiro, data na qual o exército soviético entrou no campo de concentração de Auschwitz, é o dia da lembrança no qual se comemoram as vítimas dos extermínios nos campos de concentração nazistas, principalmente, os judeus. A Itália instituiu o ‘Dia da Lembrança’, em 2000, e as Nações Unidas, em 2005”, explica o diretor geral do Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro, Andrea Baldi.

A reflexão da obra será apresentada pelo professor Domenico Scarpa, da Universidade de Milão, e terá como tema central a linguagem usada por Levi, como escritor e testemunha, sob o título: “In un’altra língua” (“Em outra língua”).

A iniciativa, fruto da colaboração entre a Biblioteca Nacional, o Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro e o Centro Internacional de Estudos Primo Levi, pretende fixar o evento no calendário cultural da cidade, realizando, anualmente, a conferência e publicando os textos em português e em italiano.

Serviço: "Conferência Primo Levi" - Data: 27/01; Horário: 17H; Local: Auditório Machado de Assis, Biblioteca Nacional - Rua México, s/n – acesso pelo jardim, Centro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia