'Profetas da Chuva' destaca a sabedoria popular na previsão do tempo

Peça estreia nesta sexta-feira, no Teatro Candido Mendes

Por Gabriel Sobreira

Teatro - Destacão - 'Profetas da Chuva' -

Rio - Passada de geração em geração e muito comum no Nordeste, o costume de fazer previsões meteorológicas a partir da observação da natureza é o campo de partida da peça 'Profetas da Chuva Chico Mariano e Paroara', que estreia hoje, no Teatro Candido Mendes. As atrizes Clara Santhana e Paulinha Cavalcanti viajaram para as cidades de Quixadá e Quixeramobim, no Ceará, onde moram os profetas da chuva, como são chamados os homens e mulheres que dominam a previsão. Lá conheceram Chico Mariano e Paroara, ouviram muitas de suas histórias e os elegeram como personagens do espetáculo. Na peça, Chico Mariano (Clara Santhana) e Paroara (Paulinha Cavalcanti) conversam sobre a vida, suas experiências e seus métodos de previsão.

"Falar dos Profetas da Chuva é experimentar no corpo um conhecimento vivido por muitas gerações. Eles têm palavras profundas e certeiras sobre a vida. São sábios. Com seus olhos maduros, observam os sinais da natureza e fazem um balanço do que está por vir. A população estremece ao ouvir suas previsões", afirma Clara. "A sabedoria popular e sua riqueza são nossa pérola preciosa que nos motiva a dizer em cena as palavras desses senhores conectados com a natureza e toda sua grandiosidade", acrescenta Paulinha.

SERVIÇO

TEATRO CANDIDO MENDES. Rua Joana Angélica 63, Ipanema. R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia entrada). Sex

e sáb, às 20h. Dom, às 19h. 60 minutos. Livre. Estreia hoje.

Comentários

Últimas de Diversão