São João festeiro

Na mesa junina há sempre salgados e doces com milho. E na caneca, quentão. Lá vai a receita simples: 2 litros de vinho tinto suave, 1 copo de água 200 ml, meio copo de cachaça, 1 1/2 copo de açúcar, 2 pauzinhos de canela, 12 cravos e 8 rodelinhas de gengibre

Por O Dia

Milhos de São João - coluna Vinho& etc
Milhos de São João - coluna Vinho& etc -

Rio - Dia 24 de junho o Brasil inteiro celebrou São João. Sobretudo o Nordeste. Mas por que se comemora assim, com fartura, fogos e barulho? Primeiro, porque é o mês da colheita do milho, base da comilança do arraiá. Segundo, por conta de uma herança europeia que lá nasceu pela celebração do verão. De Portugal veio o culto aos santos populares: mesa farta, prendas, namoros e simpatias; da França, a dança marcada (polca, minueto) que aqui virou quadrilha. E da China a tradição de soltar fogos de artifício, hoje reduzidos a estalinhos.

Mas quem foi São João Batista? Primo mais velho de Jesus, a quem o batizou, viveu uma vida extremamente difícil, mas com muita oração passou a ser conhecido como profeta, enviado por Deus. Ele batizava a todos que se arrependiam. Era humilde e discreto. São João protege a amizade, a justiça, a saúde e o conhecimento dos que rezam para ele. Na Umbanda é Xangô.

Na mesa junina há sempre salgados e doces com milho. E na caneca, quentão. Lá vai a receita simples: 2 litros de vinho tinto suave, 1 copo de água 200 ml, meio copo de cachaça, 1 1/2 copo de açúcar, 2 pauzinhos de canela, 12 cravos e 8 rodelinhas de gengibre. Mas, cuidado: sobe mais do que balão!

Viva São João!

Reinaldo Paes Barreto é consultor de vinhos e gastronomia

Comentários

Últimas de Diversão