Paizão! Malvino Salvador conta histórias e brinca de bonecas com as filhas

Ator fala da importância da edução e conta que gostaria de ter um menino

Por Gabriel Sobreira

Malvino Salvador e as três filhas
Malvino Salvador e as três filhas -

Pensa em um pai assumidamente babão e protetor. Daquele que faz a agenda para ficar mais perto das herdeiras, que brinca de bonecas, inventa historinhas para as pequenas dormirem, brinca de ser tubarão ou jacaré que vai pegá-las ou mesmo de sereio , de filhinho e mamãe, e que também sabe de cor os desenhos favoritos das filhas. "'Galinha Pintadinha', 'Peppa Pig', 'Patrulha Canina' e 'Daniel Tigre' são só alguns", diz Malvino Salvador, intérprete do coronel Brandão de 'Orgulho e Paixão', da Globo, e pai de Sofia, de 9 anos (fruto de um relacionamento anterior, ela mora com a mãe, Ana Coelin, em Brasília), Ayra, de 3 anos, e Kyara, de 1 (as duas últimas do atual casamento com Kyra Gracie).

Hoje, no Dia dos Pais, o ator estará com as filhotas. "Mas a minha mulher em Las Vegas, nos Estados Unidos, para um compromisso de trabalho. Com certeza, ela junto com as meninas preparam alguma surpresa pela data", torce ele, animado, garantindo não fazer questão de presente: "Gosto da presença".

AUMENTAR A PROLE

Para Malvino, a chegada das filhas mudou a vida dele para melhor. "Lidar com filho te provoca ultramudança. Muda sua vida realmente. A partir de então, teu ego diminui, você passa a ter um amor incondicional por outro ser humano, pensa mais neles do que em você. Toda perspectiva de vida muda a partir disso", resume o paizão. Se ele pensa em aumentar a prole? "Por enquanto, vamos avaliar se em alguns anos. Mas estamos bem assim. Gostaria de ter um menino. Mas adoro e sou apaixonado pelas minhas meninas. É maravilhoso", baba.

FALAR 'NÃO'

Quando questionado sobre o que é mais difícil na paternidade, Malvino é direto. "Nada é difícil. Tudo muito prazeroso", diz. O ator conta que é importante na educação mostrar limites para as crianças. "Às vezes, por mais que o adulto queira dar algo para o filho, mas por alguma razão não pode, é importante falar 'não' quando necessário", diz. "Nunca encostei um dedo nas minhas filhas. E nem vou encostar. Os limites podem ser dados pelas palavras, pela explicação. Isso é o que mais toma tempo, mas esse mesmo tempo não é perdido, é um tempo ganho. É um momento que vai refletir na personalidade das minhas filhas. Elas vão levar essa experiência para a vida", acredita.

SÓ TV FECHADA

No ar no folhetim das 18h, da Globo, Malvino não deixa que as filhotas assistam à novela em que trabalha. "Porque não é o momento. Não vão entender o pai beijando outra mulher. E para cada idade tem seu momento. A maiorzinha vê alguma coisa. As duas, nem ligo a TV aberta, tem muita violência. Nos canais fechados, elas têm acesso aos desenhos", conta.

Quando a novela de Marcos Bernstein acabar, o ator tem planos para toda a família. "Vou levar todas elas para a Disney e Miami. A gente já fazia viagens só Kyra e eu. Com as filhas é ainda mais gostoso, é mais caro e precisa ser mais estruturado, mas vale muito a pena", diz.

HORA PARA TUDO

Na rotina das crianças, o paizão fala que as pequenas têm, além da escola, aula de natação e jiu-jitsu, os momentos de fazer os exercícios e também a hora de brincar. "Assim como a hora de guardar os brinquedos. É importante ter regras, aprender a se defender, não bater nos amiguinhos. Queremos inseri-las no mundo onde possam, lá na frente, lutar pelos sonhos delas. Queremos dar todas as condições para que consigam as coisas pelos méritos delas e não algo dado", aponta. "Se os pais derem tudo o tempo inteiro, os filhos serão adultos mimados. E não queremos isso para elas. As educamos para ter respeito ao próximo, eliminar o preconceito de gênero, de cor, de tudo, que sempre está à nossa volta, infelizmente", afirma.

NADA CIUMENTO

Ainda falta muito tempo para as meninas falarem de namoradinhos, mas o ator manauara diz que vai ser tranquilo quando a hora chegar. "Não vou ser um pai ciumento. Vou proteger. E se perceber que há algo de errado, estarei ali atento para apoiar", destaca, bem-humorado.

Sobre o fato de as meninas seguirem a carreira artística, Malvino diz que ainda não sabe, que as garotas são bem ecléticas e criativas. "A gente estimula para todos os lados, para ver o que sai, mas nada é impositivo. Queremos que elas se divirtam e sejam felizes", entrega, aos risos.

A NOVELA

Em se tratando de 'Orgulho e Paixão', Malvino conta que seu personagem continuará a ser confrontado por ter sido amante de Josephine (Christine Fernandes). Mas ele afirma que Mariana (Chandelly Braz), noiva de Brandão, não ficará abalada com a notícia. "Ela o apoia, mas não sei se depois. Já que falta um mês e meio para a novela terminar, alguma coisa deve acontecer. Vamos ver o que Josephine e Xavier (Ricardo Tozzi) vão aprontar", diverte-se. Para o final do seu personagem, nada mais emblemático. "Gostaria de uma passagem de tempo, ele e Mariana de cabelos brancos e vários filhos, muitos filhos", brinca.

Comentários

Últimas de Diversão