Duda Beat: 'Comecei a compor por necessidade', recorda a cantora - Divulgação/Ana Alexandrino
Duda Beat: 'Comecei a compor por necessidade', recorda a cantoraDivulgação/Ana Alexandrino
Por RICARDO SCHOTT

Rio - Pernambucana radicada no Rio, Duda Beat foi elogiadíssima por Pabllo Vittar quando a cantora de 'Vai Passar Mal' bateu um papo com O DIA por telefone, em 2018.

"Recebi um inbox dela e fiquei pensando: 'Como ela descobriu meu som?' Se ela me admirar metade do que eu a admiro, está de bom tamanho", diz Duda, que ano passado estreou com o álbum 'Sinto Muito', fez seu primeiro show no Circo Voador quinta-feira passada (abrindo para Mahmundi) e agora prepara seu show voltado para a folia pop. O 'Carnabeat Apaixonado' já tem uma data marcada para São Paulo, e passa pelo Espaço Hub no sábado de Carnaval.

"Eu acabo passando todos os Carnavais no Recife, nunca passei aqui. E vai ser a chance de dar uma nova roupagem às minhas músicas, de uma maneira mais animada. Pegamos o gancho do Carnaval para isso", conta Duda.

Sofrência

Duda costuma definir seu estilo como "sofrência pop". Seu público costuma se identificar com as letras confessionais de canções como 'Bixinho', 'Parece Pouco', 'Pro Mundo Ouvir' e outras.

"Muita gente até fala: 'Você está fazendo sucesso, que legal!'. Mas a grande recompensa para mim é receber mensagens de fãs que dizem que minha música ajudou a superar uma relação que não estava dando certo, a superar um casamento que acabou", conta ela, que canta desde a infância, mas começou a compor há dois anos e meio.

"Comecei a escrever por necessidade, para transformar tudo o que eu sentia em alguma coisa concreta, que pudesse ajudar as pessoas. Eu até digo que antes eu reclamava para os meus amigos e todo mundo agora está sabendo da minha vida!", brinca. "A gente vive num mundo em que 'tudo é perfeito', 'as pessoas são perfeitas', e foi muito corajoso e libertador para mim me expor desta forma".

Subir no palco do Circo Voador foi uma novidade para ela. "Já tinha visto shows de vários amigos meus lá, mas agora foi a minha vez", conta Duda, que se sente identificada tanto com amigos como Alice Caymmi quanto com Jão, outro grande nome da sofrência voltada para a música pop. "Tem um link com ele, com Anavitória. Elas são maravilhosas".

Shows lotados

Duda vem se surpreendendo com a reação do seu público. "Os shows têm ficado lotados e as pessoas cantam todas as músicas, mesmo aquelas que você acha que vão passar despercebidas!", conta ela, que tem o sonho de passar por todo o Brasil com as músicas de 'Sinto Muito'. "Nunca fui ao Sul! O Sul e o Nordeste são sonhos".

Você pode gostar
Comentários