Thiaguinho: além de música nova, cantor volta com turnê acústica

'Domingando' já está nas plataformas, e artista começa a gravar novo disco em abril

Por RICARDO SCHOTT

Thiaguinho e o show 'Tardezinha'
Thiaguinho e o show 'Tardezinha' -

Rio - A turnê 'Tardezinha', de Thiaguinho, realizada por ele há quatro anos, está no final. Rendeu participações de artistas de diferentes estilos, uma espécie de spin-off (a edição 'Surreal', com shows maiores, realizados em espaços igualmente maiores) e, na sexta-feira passada, um single novo. 'Domingando' é justamente uma homenagem ao projeto, sempre realizado aos domingos, e que entra em sua último ano a partir de agora.

"É um pagodinho bem envolvente", brinca o cantor, feliz da vida com o resultado do projeto. "A 'Tardezinha' é muito especial, me rendeu frutos lindos. Quando iniciamos, não tínhamos a ideia de que se tornaria algo tão grande, tão bonito e tão especial. A decisão de fazer uma pausa foi bem difícil, mas foi necessária para que eu possa me dedicar a outros projetos, novas músicas, novas composições, novas turnês etc".

Com o novo single lançado nas plataformas, Thiaguinho tem pela frente o inicio de sua nova turnê acústica, um projeto que ele batizou de 'AcúsTHico'. Vai começar em São Paulo, dia 9 de abril, no Teatro Bradesco, e vai rodar pelo Brasil ao longo de 2019. "E também continuo com os shows da minha turnê 'Só Vem'. Muito trabalho!", diz, rindo.

A tour vai render mais um EP acústico, o 'AcúsTHico 4', que já está gravado, terá participação de Luan Santana e sai em abril. Em maio, ele começa a gravar mais um disco de inéditas, previsto para este ano.

Diversidade

Uma marca da 'Tardezinha' foi que Thiaguinho sempre contou com uma gama de convidados que ultrapassava os limites do samba e do pagode.

"Recebemos muitos cantores e músicos que eu admiro ao longo desses quatro anos, como Ludmilla, Xanddy do Harmonia do Samba, Thiago Martins, Péricles, Saulo, Jorge Vercillo, Maria Rita, Di Ferreiro e tantos outros. E o público adora, é claro", conta o cantor, que também levou a banda Atitude 67, com quem vem dividindo alguns palcos e projetos, para o evento. E que aproveitou as edições da 'Tardezinha Surreal' para aumentar o leque.

"Quando vimos que a 'Tardezinha' era um sucesso, que muitas pessoas tinham interesse, mas não conseguiam ir porque os ingressos se esgotavam muito rápido, pensamos em fazer um evento maior, com mais público, mais horas de duração e local maior também. E aí começamos em chamar de 'Surreal'! Graças a Deus, foi um sucesso. Eu já cheguei a cantar por mais de seis horas para um público de mais de 12 mil pessoas na Marina da Glória!", assusta-se.

Thiaguinho - Fábio Rocha/TV Globo

Anos 90 e pagode

O pagode voltou às paradas e, por intermédio da novela 'Verão 90', uma das décadas mais fervilhantes dos últimos tempos está na moda de novo. Nascido em 1983, Thiaguinho viveu a adolescência nessa época, e foi muito marcado pela música daqueles tempos.

"Para mim o pagode nunca saiu das paradas. É um ritmo muito popular! Quem é que não gosta de ouvir um pagodinho naquele churrasco de domingo? Mas sim, é muito bacana ver o pagode crescendo, ganhando novos cantores, novos talentos e se reinventando. Como cantor e amante do ritmo, fico muito feliz", conta. "E os anos 1990 foram uma época que me marcou muito. Eu cresci ouvindo samba dentro de casa, com a minha família, lá em Ponta Porã, onde cresci. A explosão do pagode foi ali na minha infância e adolescência, e foi quando eu comecei a sonhar em ser cantor. A minha paixão pela música me fez ir atrás do que eu queria e, olha só, deu certo!", completa, rindo.

Galeria de Fotos

Thiaguinho: música nova "é um pagodinho muito envolvente" Fábio Rocha/TV Globo
Thiaguinho e o show 'Tardezinha' Divulgação/Felipe Lima

Comentários