Novo especial de Natal da Netflix com o Porta dos Fundos estreia no dia 3 de dezembro em todo o mundo - Divulgação
Novo especial de Natal da Netflix com o Porta dos Fundos estreia no dia 3 de dezembro em todo o mundoDivulgação
Por O Dia
Rio - Dom Henrique Soares da Costa, bispo da Diocese de Palmares, em Pernambuco, pediu em um post no Facebook que os fiéis cancelem suas assinaturas da Netflix. O motivo do pedido é o especial de Natal "A Primeira Tentação de Cristo", uma parceria da Netflix com os humoristas do Porta dos Fundos. 
No especial, Jesus (Gregório Duvivier) está prestes a completar 30 anos e é surpreendido com uma festa surpresa quando voltava do deserto com o namorado, Orlando (Fábio Porchat). Sem citar nomes, o bispo afirmou que o especial é "um bofetão no rosto de todos os cristãos" além de ser "vulgar e desrespeitoso para com o nosso Deus". 
Publicidade
"Em pleno tempo de preparação para o Natal do Senhor, a Netflix deu um bofetão no rosto de todos os cristãos, cuspiu na nossa cara, zombando da nossa fé. Imaginem um filme debochado e desrespeitoso ao extremo com alguém a quem você ama. Como reagir? O ideal seria uma ação judicial. Mas, com a desculpa de liberdade de expressão, todo lixo é permitido, todo sarcasmo para com a fé alheia e louvado, tudo quanto trinca e corrói os alicerces da nossa cultura e da nossa sociedade é reputado como avanço e progresso", escreveu. 
"Então, como Bispo da Igreja, eu exorto vivamente aos cristãos: neste Natal, proclame seu amor, sua fé, seu respeito em relação a Nosso Senhor Jesus Cristo; mostre que seu amor por Ele é real e ativo: cancele a assinatura da Netflix e lá, no menu apropriado, explique o motivo: "desrespeito por Jesus Cristo", completou.
Publicidade
O deputado federal também repudiou o especial de Natal. "A @NetflixBrasil acaba de lançar um "Especial de Natal" onde Jesus Cristo (@gduvivier) é gay e tem relações com @FabioPorchat, além de se recusar a pregar a palavra de Deus. Somos a favor da liberdade de expressão, mas vale a pena atacar a fé de 86% da população? Fica a reflexão", escreveu no Twitter. 
Publicidade
Petição
Uma petição criada na página Change.Org pede o "impedimento do filme de Natal da Netflix e Porta dos Fundos, por ofender gravemente os cristãos". A meta são 500 mil assinaturas e 430 mil pessoas já assinaram a petição.