Globo reprisa 'Fina Estampa' a partir de hoje

Trama conta as aventuras de Pereirão, Tereza Cristina e Crô

Por Juliana Pimenta

Lilia Cabral como Griselda, a Pereirão, de 'Fina Estampa'
Lilia Cabral como Griselda, a Pereirão, de 'Fina Estampa' -

Rio - Com a paralisação de 'Amor de Mãe', a Globo decidiu reprisar, a partir de hoje, uma edição especial 'Fina Estampa', de 2011, em seu horário nobre. A trama conta a história de luta da portuguesa Griselda Pereira (Lilia Cabral), a melhor faz-tudo da redondeza. Conhecida como Pereirão, a protagonista começou a fazer bicos quando seu marido faleceu para sustentar seus filhos Quinzé (Malvino Salvador), Antenor (Caio Castro) e Amália (Sophie Charlotte).

Nove anos depois, Lilia Cabral comemora a volta da novela em que fez sua primeira protagonista. "Apesar de ter ido ao ar em 2011, 'Fina Estampa' traz lições que continuam sendo importantes: a minha personagem tem um comportamento muito honesto diante dos filhos e fazia tudo em função deles. Fiquei muito feliz. Além disso, foi uma história que fez muito sucesso entre o público. Recebemos muito carinho na época", destaca a atriz que elogia a postura da emissora nesse momento de crise.

"Eu achei incrível a atitude da Globo, a responsabilidade e o respeito que a emissora está tendo com os profissionais envolvidos nas novelas que estão no ar. Mas é um desafio entrar para substituir 'Amor de Mãe'. Espero que todos sigam as recomendações, se cuidem, e que, enquanto isso, a gente possa, com muita humildade, representar as novelas que ficarão fora do ar. Nessas horas, a gente só torce para que tudo dê certo: para que 'Amor de Mãe' volte, que todo mundo curta o final, e para que as novelas que entrarão no ar agradem ao público. Nós queremos que tudo dê certo e que depois volte, porque eu estou louca para ver a cena em que a Lurdes descobre quem é o Domênico", confessa a atriz .

Dois mundos

E, se de um lado temos a simplicidade de Pereirão, do outro lado, quem se apresenta é a socialite Tereza Cristina Siqueira de Velmont. Christiane Torloni é só orgulho ao falar da personagem que marcou época. "Eu fiquei superfeliz com a edição especial da novela! É um dos textos mais divertidos que eu já fiz. A Tereza Cristina era aquela vilã adorável que as pessoas amavam odiar. Foi uma personagem que me trouxe uma enorme alegria", conta a atriz, que acredita que a trama vá funcionar bem nos dias de hoje.

"O público brasileiro é fiel. Eles gostam de matar a saudade dos seus personagens queridos. Eu sempre tenho um retorno muito forte das novelas que são exibidas novamente", prevê Christiane, que elogia até as mudanças que sofreu na época por conta do papel. "A Tereza Cristina não tinha limites e nem pudor. Eu, na minha vida pessoal, sou mais discreta, em todos os sentidos. Então, foi adorável fazer uma mulher exuberante nas cores, por exemplo. O figurino era espetacular. A Tereza Cristina é muito solar e bela", defende.

 

Língua afiada

Fiel escudeiro de Tereza Cristina, Crodoaldo Valério, o Crô, é o alívio cômico de 'Fina Estampa'. Sempre com uma piadinha pronta, protagoniza os momentos mais debochados da trama nas discussões com a patroa. Adoravelmente malvados, os dois conquistaram o público com seus ataques de fúria e planos mal arquitetados. Provocante, o mordomo ainda faz questão de implicar com Baltazar, vivido por Alexandre Nero, que afasta qualquer investida do rapaz.

O personagem de Marcelo Serrado fez tanto sucesso na novela que chegou, inclusive, a transcender as telas da TV. Após o final do folhetim, Crô virou longa-metragem. Em 2013, foi lançado 'Crô - O Filme' e a continuação, 'Crô Em Família', chegou em 2018 aos cinemas.

Comentários