Jason Voorhees, o serial killer do cinema que ataca na sexta-feira 13 - Divulgação
Jason Voorhees, o serial killer do cinema que ataca na sexta-feira 13Divulgação
Por O Dia
Rio - Os internautas estão em polvorosa nesta sexta-feira, dia 13 de novembro de 2020. É isso mesmo! O ano de 2020 já não está muito bom com coronavírus, isolamento social, incêndios florestais na Austrália, queimadas na Amazônia, tempestades, terremotos, dólar disparado a níveis astronômicos, a morte de George Floyd e os protestos nos EUA, nuvem de gafanhotos na Argentina... E ainda temos uma sexta-feira 13 para coroar o final deste ano. 
Publicidade
No Twitter, surgiram muitos memes sobre o assunto. "Amanhã é sexta feira 13 e estamos em 2020, por isso é melhor nem sairmos de casa", disse uma pessoa. "Sexta-feira 13 em 2020 tem o dobro de maldições, ou as maldições se anulam?", questionou outro internauta. 
Origem
Publicidade
Existem muitas lendas e crendices em torno da sexta-feira 13. A data, inclusive, foi imortalizada pelo cinema norte-americano com uma sequência de filmes do serial killer Jason Voorhees, que ataca justamente neste emblemático dia. Mas as justificativas para que a sexta-feira 13 seja considerada um dia de azar são diferentes de acordo com várias culturas. 
Alguns dizem que a maldição acontece porque Jesus Cristo foi perseguido nesta data. E, antes de ser crucificado, em uma sexta-feira, Jesus ainda celebrou uma ceia que contava com 13 participantes. Outra origem remonta aos Cavaleiros Templários. O rei Felipe IV, ameaçado pelo poder da Igreja na França, teria tentado se filiar aos Templários e foi rejeitado. Com raiva, ele ordenou a perseguição da corporação na sexta-feira, dia 13 de outubro de 1307.
Publicidade
Além dessas, existem muitas outras supostas origens para a maldição da sexta-feira 13.