Karol Conká - Reprodução/Globo
Karol ConkáReprodução/Globo
Por O Dia
Rio - Karol Conká teve a primeira vitória na Justiça no processo movido pela empresária Bianka Grismino. Nesta segunda-feira foi negado o pedido da acusação para que a cantora fosse intimada durante o confinamento do "Big Brother Brasil". As informações foram publicadas pelo site "Notícias da TV".

"Observe-se, a propósito, que nem mesmo se alega - aqui- risco de impossibilidade futura de produção da prova; ao passo que o notório regime de confinamento imposto pelo mencionado programa televisivo aos seus participantes, per se, impede seja a citação de Karoline realizada no PROJAC", disse o juiz encarregado do caso.

Na decisão, o juíz afirma que a intimação da cantora durante o reality “é desnecessária até que se prove que a coautora não deixou procuradores com poderes para receber o chamamento em seu nome. Por isso, rejeito os embargos de declaração".

Bianka, dona de uma loja de bijuterias na plataforma Shopee, acusa Conká de não cumprir com o combinado durante a ação publicitária. A cantora também teria usado peças da marca em um clipe, sem creditar a loja. Por isso, a empresária pede R$ 230 mil de indenização por danos materiais e morais.