Renato Lage sobre enredo: 'Queremos pensar no futuro, nas próximas gerações'

Carnavalesco apresenta sinopse e reitera uso do conceito de sustentabilidade no desfile de 2014: 'É a humilde contribuição do Salgueiro'

Por raphael.perucci

Rio - Sustentabilidade. Tão usada nos dias atuais, a palavra também vai guiar o desenvolvimento do enredo do Salgueiro em 2014 intitulado "Gaia, a vida em nossas mãos". Durante a divulgação da sinopse para os compositores, na noite desta segunda-feira, os carnavalescos Renato e Márcia Lage reforçaram a importância do tema da preservação da Terra como mote para o samba a ser escolhido.

>>> LEIA: Sinopse do enredo do Salgueiro completa

Partindo dos quatro elementos básicos da vida (terra, água, fogo e ar), a dupla de carnavalescos promete um desfile com uma mensagem de conscientização para o público. "É muito bom unir o útil ao agradável. Esta é uma tecla muito batida, mas que muitos também não estão nem aí. Se você for olhar direitinho, todos deveríamos dar as mãos para melhorar esse nosso ambiente. Falar de um tema que retrata a nossa 'mãe', o lugar onde a gente vive, que é o planeta terra, é muito bom. Vamos falar poeticamente do nosso planeta, passando por tópicos como Gaia e Aiyé. Queremos passar uma imagem para que esse ambiente seja bem cuidado, queremos pensar no futuro, nas próximas gerações", explicou Renato.

Renato e Marcia Lage são os carnavalescos do SalgueiroRafael Arantes / Agência O Dia


Desde 2003 na escola, o veterano contou que aposta num espetáculo de bastante conteúdo: "A sustentabilidade está aí, vamos abordar a criação da Terra e depois vamos tocando nos elementos que a compõem, que possuem influência nos próprios humanos. Esta é a humilde contribuição do Salgueiro numa tentativa de preservar o meio ambiente. A Terra está tão maltratadinha, que se não nos movermos, a tendência será o caos". O desfile contará com patrocínio polpudo da montadora Nissan.

Ainda sobre a maneira de abordagem do tema, uma questão foi deixada bem clara por Márcia Lage. A artista voltou a descartar que o enredo seja baseado somente na cultura afro. Segundo Márcia, a África estará presente, principalmente no início, mas o objetivo principal é mesmo a evolução do método de preservação do Planeta.

"Como já havíamos dito, este não é um enredo afro, apenas teremos uma passagem. Começaremos pela África, mas depois o tema vai se desenrolando. A tônica principal é envolvendo o cuidado e a preservação da Terra. Queremos ao máximo mostrar esse lado da má criação que encontramos com o nosso planeta", ressaltou.

Liberdade para compositores

Mestre Marcão aposta numa grande safra de sambas no SalgueiroRafael Arantes / Agência O Dia

No encontro, a diretoria também fez questão de dar liberdade para os compositores. Ao comentar a expectativa pela safra de sambas, mestre Marcão afirmou que cada parceria poderá produzir suas obras com total liberdade e sugerir preferências quanto ao andamento.

De acordo com o comandante da Furiosa, a escola só irá interferir quando estiver tudo definido. O objeto maior, segundo ele, é a escolha de um samba que contagie a Sapucaí.

"A bateria vai estar inteiramente a disposição dos compositores. Até o dia da gravação dos concorrentes (28 de julho), tudo ficará a cargo deles. Terão toda a liberdade de criar e impor o andamento que gostarem. Mais para frente, aí sim. Existirá uma reunião entre a diretoria para que seja escolhido o andamento ideal para que possamos fazer um bom desfile. Espero que papai do céu ilumine a cabeça dos compositores para trazer um bom samba. Este é o primordial para o trabalho, caso contrário, terei que falar igual ao mestre Odilon: 'Até quando vamos ter que descascar o abacaxi? (risos). Estamos na torcida para que venha um grande samba, que chegue na Avenida e pegue, que cause um impacto em todos. Se pegar na veia, o resto é mole", disse o mestre.

Bom samba para lutar pelo título

Na diretoria, a busca por um grande hino norteará as atividades até a finalíssima de samba-enredo. O diretor de Carnaval Dudu Azevedo também salientou a importância de se ter uma grande composição.

"Nosso objetivo é o título, não queremos ficar mais tempo sem ser campeão e o samba tem um papel fundamental para isso. Estamos olhando para esse fator como 80% do nosso desfile. Com um bom samba, a bateria irá tocar bem, a escola irá passar melhor. Atualmente podemos ver o quanto um samba qualificado faz a diferença e é disso que a escola está precisando. É isso que vamos cobrar", alertou Dudu.

Diretoria do Salgueiro apresentou sinopse aos compositoresRafael Arantes / Agência O Dia


"Demos o pontapé, agora esperamos por um bom samba. A família salgueirense pode ter certeza que meu papel será feito, assim como o do Renato. Agora é torcer e esperar por um grande samba pois o resto vamos mostrar na Avenida. Neste ano, o Salgueiro vai fazer ainda melhor do que vem fazendo. Podem esperar", projetou a presidenta Regina Celi.

No dia 1º de julho, uma nova reunião entre diretoria e compositores servirá como o tira-teima para a composição. Na ocasião, as últimas dúvidas serão tiradas para que, no dia 28, a escola realize a tradicional gravação dos concorrentes.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia