Por fabio.klotz
Rio - Os meses de janeiro e fevereiro prometem esquentar o clima para o Carnaval, que será no primeiro fim de semana de março, e a maior aposta para agitar o ambiente carioca vem justamente do mundo do samba. Longe do foco da Sapucaí, ritmistas estão inovando com grupos de percussão, que já se estão se tornando febres do momento. O ritmo carnavalesco se mistura com MPB, rock, pagode, funk e até com as badaladas músicas eletrônicas quando o assunto é a noite do Rio.
Mistura de samba com outros estilos tem agradado ao públicoDivulgação

Pelas pistas de dança, a sensação é o Batuque Digital. A mistura de samba com música eletrônica vem ganhando cada vez mais espaço pela Cidade Maravilhosa e já não é novidade quando o grupo sai do eixo local para mostrar seu trabalho pelas noitadas do Brasil. Na ativa há cinco anos, o grupo reúne ritmistas e até mestres de bateria e é visto como uma verdadeira família pelo líder Kleber Komká. O crescimento cada vez mais intenso provoca o sentimento de realização para um dos fundadores do projeto, o primeiro do ramo na cidade.

"Nossa primeira apresentação foi no dia 23 de agosto de 2008 e hoje já contabilizamos mais de 500 eventos. Foi uma ideia que surgiu com o já falecido DJ Goody, que foi o responsável por fundar o grupo comigo. Mostramos a união da força da bateria e do DJ num mesmo evento. Muito bom ver esse resultado positivo", comentou Kleber, que desfila como ritmista em escolas como São Clemente e Salgueiro.
Publicidade
Se o Batuque já vem escrevendo uma longa história, outro grupo vem ganhando espaço mais recentemente. Fundado no fim de 2008, o Ritmo Total parece ter encontrado de vez seu melhor momento. A garotada do samba, em maioria da bateria da Portela, voltou à ativa após um longo período em baixa e já vem se firmando como um dos destaques do momento.
"Este momento está sendo como um sonho se realizando, não só meu como de toda a galera do grupo. Já passamos por várias formações e agora as coisas estão acontecendo de verdade. Começamos numa faixa de 15 a 18 anos e hoje estamos aqui, mais velhos e cada vez mais felizes com o que vem acontecendo. Estamos buscando ao máximo abraçar todas as oportunidades e vamos sempre fazer o nosso melhor", disse Vitor Cezar, integrante do Ritmo Total e diretor de bateria da Azul e Branca de Madureira.
Ritmo Total vai se apresentar no Salgueiros aos sábadosAlex Nunes / Divulgação

No fim de dezembro, o grupo acertou uma parceria com o Salgueiro e será o responsável pela abertura dos sábados de samba na Vermelha e Branca. A expectativa é a melhor possível.

"Em princípio fechamos essa participação em alguns eventos do Salgueiro e estamos muito animados. O público de lá é muito bacana e vem mostrando uma empolgação muito boa conosco. Dá gosto de se apresentar lá. Espero que tudo continue dando certo assim, é muito bom passar pelos lugares e ver que o pessoal presente gosta da nossa apresentação. É muito gratificante e temos fé de que as coisas vão continuar crescendo", afirmou.

Publicidade
Reescrevendo uma história em Niterói
Há quase um ano e meio, um grupo de ritmistas viu um antigo projeto acabar se desfazendo, mas não perderam o foco no ramo musical. Depois de cerca de seis anos em ação pelo Bloco do Vigário, os sambistas foram além e resolveram criar seu próprio trabalho. O Bloco Patuá nasceu, vem crescendo e já pode se considerar um dos maiores destaques da Cidade Sorriso. Uma das fundadoras, a integrante Thalita Santos admite que a caminhada, mesmo complicada, vem mostrando um bom resultado.
Publicidade
"Fazíamos parte de um outro grupo, que acabou se desfazendo. O recomeço é sempre mais difícil, mas estamos conseguindo caminhar bem. Fica um pouco complicado porque não costumamos tocar só as músicas que estão na moda, e é o que muitos querem, mas estamos felizes com o resultado", comentou Thalita, que festejou a chance do grupo fazer a abertura do show de Caetano Veloso no Teatro Popular Oscar Niemeyer, em Niterói.

"Foi uma grande oportunidade. O público presente gostou muito e isso nos deixou bastante feliz", disse Thalita, que também faz parte das baterias da Vila Isabel, Grande Rio e Salgueiro, além de atuar nos departamentos de marketing e cultural da Viradouro.

Samba, pop, MPB, hip hop... O verão promete esquentar ainda mais com os ritmos que vão embalar este início de 2014.