Médico autorizou a viagem do cantor e compositor, mas só em voo especial e com profissional do lado - Marcio Mercante /Arquivo
Médico autorizou a viagem do cantor e compositor, mas só em voo especial e com profissional do ladoMarcio Mercante /Arquivo
Por *Luana Dandara

Rio - Homenageado pela X-9 Paulista neste Carnaval, Arlindo Cruz ainda não é certeza de comparecer ao Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, na sexta-feira. Mas, se depender da família do cantor, o desfile será carregado de emoção, alegria e lembranças. Segundo o filho, Arlindinho, de 27 anos, ser enredo de uma escola de samba era um sonho do pai. "É um momento único pra ele, e também pra mim. Ele começou a carreira em São Paulo", lembrou o herdeiro.

Por conta da recuperação de um acidente vascular cerebral (AVC), sofrido há dois anos, o sambista necessita de cuidados médicos constantes. "Ainda não está confirmado, porque tem toda uma organização de estrutura. O médico liberou clinicamente, mas é preciso um voo especial e acompanhamento de um profissional. Além disso, há previsão de chuva para o desfile, então vamos ver no dia como ele estará", explicou Arlindinho. "Meu pai já está entendendo muitas coisas, fez sinal de positivo quando perguntamos se ele queria ir. Se acontecer vai ser um marco lindo, incrível, porém a saúde dele é prioridade".

Atualmente, Arlindo já retoma movimentos das mãos e esboça palavras. Em um vídeo publicado no início do mês pelo filho, nas redes sociais, o artista come sozinho. "Ele já quer até repetir o prato, gesticula e reclama quando não deixamos. É muito bacana", contou. Na lista da comidas preferidas estão feijão e pudim, sem açúcar. "Um milagre está sendo feito na vida dele, estou muito grato", disse o também cantor.

Na sexta, Arlindinho interpretará o samba-enredo no Anhembi, do qual é coautor. "Samba de arerê pra você voltar, Zona Norte é Madureira" canta o refrão. "Nós somos do Carnaval, já ganhei 12 sambas-enredo, só que esse, sem dúvidas, é o mais importante", pontuou.

Para o progênito, que segue os passos do pai nos palcos, a dúvida da recuperação pairou após o AVC. "Minha mãe nunca perdeu as esperanças. Eu peço perdão pra Deus todos os dias por ter duvidado. Vejo a vida dele se recompondo, está sendo uma benção", afirmou ele, que já fez shows em Portugal e Suíça. "Nos outros países o público leva faixas de 'Força, Arlindo'. Eu não tinha noção do tamanho do amor das pessoas por ele, e é no mundo inteiro. Essa energia positiva faz ele ter mais força. Meu pai tem que voltar pra assistir tudo que as pessoas têm feito por ele, participar e desfrutar desse amor", finalizou Arlindinho.

*Estagiária sob supervisão de Angélica Fernandes

Você pode gostar
Comentários