Musa fitness exibe definição muscular e revela preconceito: 'fitfobia é real'

Alessandra Alves falou sobre comentários maldosos que recebe por conta do seu corpo

Por O Dia

Rio - Para os homens, ter um corpo musculoso é a certeza de muitos elogios. Seja pelo tanquinho ou pelos bíceps volumosos. Mas isso nem sempre se aplica às mulheres. Encarando o preconceito, a musa fitness Alessandra Alves, 25 anos, garante que a fitfobia é real e ainda muito presente, principalmente nas redes sociais.

“As pessoas nem sempre respeitam a nossa escolha e a nossa rotina como modelo fitness, já escutei muitas coisas desagradáveis. Já fui chamada de travesti, de homem... Claro que isso me faz mal, hoje sei lidar melhor com isso. Mas é triste ter que aprender a lidar com o preconceito. A ‘fitfobia’ existe, é real! As pessoas se assustam com muitos músculos. Falta empatia”, desabafa.

Além disso, Alessandra conta que o preconceito e os comentários maldosos se estendem também ao seu estilo e como se veste. Por conta do shape definido e mais volumoso, as roupas ficam mais justas, motivo de olhares indiscretos.

“As mulheres mais bombadas, assim como eu, sofrem com isso também, inclusive famosas como Juju Salimeni e Gracyanne Barbosa, que são as minhas inspirações. Muitos as chamam de vulgar quando na realidade é um efeito da roupa. Já as magrinhas são sempre chamadas de elegantes. As pessoas ainda têm essa imagem distorcida na cabeça”.

Em paz com o espelho e feliz com sua boa forma, a musa fitness conta que mesmo enfrentando preconceito e olhares críticos, nunca teve dificuldade em conseguir trabalhos. Focada na sua carreira, agora ela tem a missão de inspirar outras mulheres que buscam mais qualidade de vida e hábitos saudáveis.

“Estou dando de ombros para a fitfobia, sigo focada no meu trabalho como influencer fitness e modelo. Quero mostrar que mais do que padrões, críticas e elogios, precisamos conviver bem com nosso corpo, estar feliz com nossa boa forma. Isso é o mais importante. É isso que me move”.