Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank ainda não falam sobre racismo com os filhos - Reprodução
Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank ainda não falam sobre racismo com os filhosReprodução
Por iG
São Paulo - Estreou nesta quarta-feira (30) o "Triangulando", programa de Thelma Assis, vencedora do "BBB 20", no Youtube. O tema da primeira edição é desigualdade racial no Brasil e traz como convidados os atores Bruno Gagliasso, Gio Ewbank e a autora Djamila Ribeiro

Galeria de Fotos

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank ainda não falam sobre racismo com os filhos Reprodução
Giovanna Ewbank e Zyan Reprodução/Instagram
Zyan Ewbank Gagliasso é canceriano com ascendente em Áries e tem Lua em Peixes Reprodução de Internet
Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso contam sobre flagra de Titi Reprodução / Instagram
Titi e Bless Gagliasso, filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso Reprodução Internet
Giovanna Ewbank, Titi, Bless e Bruno Gagliasso Reprodução do Instagram
Giovanna Ewbank e Titi Ag. News
Bruna Marquezine, Titi e Giovanna Ewbank Ag. News
Giovanna Ewbank publicou lembranças do Malawi, no Instagram Reprodução/Instagram
Bruno Gagliasso, Giovanna Ewbank e família Andre_Freitas
Publicidade
Mãe de Titi, Bless e Zyan, Gio Ewbank se emocionou ao falar dos contrastes na educação dos filhos. "Hoje a gente ainda não tem papos como esse com as crianças porque eles ainda são novos, mas a gente já instrui eles de outra maneira. Temos muitos livros em casa, muitas referências", contou ela.

"Isso as prepara de uma maneira mais lúdica, não tão cruel como é na realidade, mas preparando para ter esse papo com eles, o que com o nosso filho Zyan, que é um bebê branco, a gente não vai precisar ter. Isso é uma coisa que nos machuca muito também, que vai existir essa diferença na criação", continuou.

Em prantos, Giovanna Ewbank afirmou ainda que pretende criar os filhos para serem "fortes" e antirracistas. "Temos que ser muito fortes para deixá-los muito fortes. Nós, que fomos crianças brancas, não passamos por nada disso e tudo isso que a Djamila falou é muito cruel. A gente sabe que em algum momento vamos ter que ter esse papo com as crianças. Eles não estão imunes a nada", defendeu.