Paulo Gustavo morreu devido a complicações da covid-19 na noite desta terça-feira
Paulo Gustavo morreu devido a complicações da covid-19 na noite desta terça-feiraGlobo / João Cotta
Por TÁBATA UCHÔA
Rio - Em entrevista recente, pouco antes de estrear o "220 Volts: Especial de Fim de Ano", na Globo, Paulo Gustavo falou sobre o período de isolamento social e sobre o momento difícil pelo qual todos estamos passando com a pandemia da covid-19. O humorista revelou que sempre tentou transformar a dor em alegria.
Publicidade
"Não é que eu nunca fique triste. Mas até quando eu começo a ficar triste, eu começo a transformar isso, de alguma forma, em risada. Não sei se é um dom, se é uma coisa que eu exercito ao longo da minha vida... eu pego aquela loucura toda e transformo em humor. Eu tendo a fazer isso na minha vida", disse o ator, que lamentou a morte de tantas pessoas pelo vírus.

"Mas a gente viveu um ano muito triste. Eu não podia ligar a televisão que eu chorava. Fiquei muito tocado, muito emocionado. Muita gente normalizou essas perdas todas que a gente teve, mas não é normal o que a gente está vivendo".

O ator estava aproveitando o isolamento social para cuidar dos filhos gêmeos, Gael e Romeu, frutos do casamento com Thales Bretas, e estava feliz de poder passar mais tempo com as crianças. "Estou falando de um lugar super privilegiado, de poder ficar em casa com meus filhos, mas no meio dessa loucura, dessa tragédia toda, eu também pude cuidar deles. A gente só tinha separado mesmo seis meses para isso (ficar em casa exclusivamente com os filhos), mas estou há um ano e três meses em casa. Então, eu curti muito esses primeiros meses deles".