A vida de Barrabás sai da Bíblia e ganha a televisão

Atração que conta a história de personagem bíblico vai ao ar hoje e amanhã no History Channel, às 22h

Por tabata.uchoa

Rio - A vida de Barrabás, lembrado na Bíblia como grande pecador, bandido, ladrão e lutador, ganhará as telinhas. Hoje e amanhã, às 22h, a minissérie ‘Barrabás’, do History Channel, contará a história do personagem que é salvo em troca da vida de Jesus Cristo.

Billy Zaine encarna Barrabás na minissérie em dois capítulos que estreia hoje no History ChannelDivulgação

Protagonizado por Billy Zaine, o especial em dois capítulos — baseado no best-seller do sueco Pär Lagerkvist — vai muito além das poucas linhas dedicadas ao personagem no livro sagrado. “A história se inicia no fim da crucificação. Ninguém se importa muito com o que acontece a este personagem e nós pensamos que seria muito interessante falar sobre a vida dessa pessoa”, diz Federico Scardamaglia, produtor da minissérie.
Apesar da temática religiosa, o seriado, filmado durante dez semanas na Tunísia, não deseja atingir apenas os católicos. “A história é para todos os públicos. É um relato histórico e religioso, mas há aventura e várias cenas de ação”, garante Federico.

Depois de ganhar a chance de viver, Barrabás passa por uma profunda reflexão sobre sua vida. “Essa é uma história sobre transformação. É muito profundo o processo pelo qual ele passa para se descobrir”, diz o produtor.

Os fãs das atrações que têm a religião como pano de fundo podem comemorar: outras produções estão a caminho. “Vamos produzir a história de Lázaro, que na Bíblia é ressuscitado por Jesus, mas nunca ganhou destaque nas telas”, afirma Federico, que adianta que as gravações serão iniciadas no próximo ano.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia