Luka Ribeiro é sucesso nas duas versões de ‘Chiquititas’

Aos 43 anos, ator acaba de gravar participação especial na novela que o lançou há 17 anos e investe na música: ‘É um trabalho paralelo do qual gosto muito’, diz

Por daniela.lima

Rio - O ator Luka Ribeiro acaba de encerrar as gravações de sua participação especial em ‘Chiquititas’, do SBT, e está feliz da vida. São dois os motivos. Para começar, ele voltou à mesma novela que o lançou, 17 anos atrás, o que tornou a passagem emblemática. Além disso, pela primeira vez em 18 anos de carreira, Luka se vestiu de mulher para atuar.

Luka posa ao lado de parte do elenco mirim da nova ‘Chiquititas’%2C durante as gravações de sua participação especial no folhetimDivulgação


“Achei bacana. Foi apenas uma cena, em que apareço como mulher num sonho do personagem Neco (Kaik Francisco)”, conta o ator, que ainda pode ser visto em alguns takes do folhetim como o malvado Bené, que coordena o trabalho escravo numa carvoaria.

“Essa novela foi a primeira grande oportunidade que tive na TV, em 1997. Gravávamos na Argentina. Era um sucesso aqui e não tínhamos ideia da repercussão, pois estávamos fora do país”, lembra Luka, que, na época, viveu o mestre Décio. Contracenava com Jonatas Faro, Carla Diaz, Fernanda Souza, Nelson Freitas e Flávia Monteiro.

Na versão atual de ‘Chiquititas’, a maior parte das cenas das quais Luka participa já foi ao ar. “O público ainda poderá me ver por mais esta semana, acredito. A cena em que estou vestido de mulher, por exemplo, ainda não foi ao ar”, afirma o ator.

Recentemente, ele fez uma pequena participação nos capítulos finais de ‘Flor do Caribe’ (2013), na Globo. Antes, esteve em ‘Cheias de Charme’ (2012), também na Globo, em que interpretou Jiló, amigo do boa-vida Sandro, personagem de Marcos Palmeira.

“Depois de adulto, nunca tinha feito um trabalho voltado para o público infantojuvenil, como agora. Isso é outra coisa bacana. Até porque tenho uma filha que adora a novela. Assim, ela pode me ver”, comemora Luka, referindo-se à pequena Valentina, de 5 anos, fruto de seu casamento com Ariane Andrade.

Aos 43 anos, ele é só elogios à vida em família. “Se eu soubesse que era tão bom, tinha me casado antes. Se você escolhe a pessoa certa, fica tudo certo. Para mim, o relacionamento trouxe maturidade. O mais importante é ter para quem e para onde voltar. E eu sou daqueles pais que buscam a filha na escola e tudo. Abro mão de várias coisas para estar perto da Valentina”, diz.

Luka ainda divide os papéis de pai e ator com o de cantor. Ele é vocalista da banda Luka Ribeiro e os Karas. “É um trabalho paralelo do qual gosto muito. Faço shows em todo Rio e até fora do estado. Estou envolvido com música há mais de dez anos. Tocamos pop rock tradicional, de bandas como Capital Inicial, Legião Urbana, Engenheiros do Hawaii”, enumera o dublê de ator e cantor, que já esteve à frente de outra banda, ao lado do também ator Mateus Rocha. “Chamava-se Palavras ao Vento. O Mateus era vocalista junto comigo. Foram seis anos na estrada. Fazíamos shows bacanas”, lembra.

Nascido e criado na Ilha do Governador, onde viveu por cerca de 20 anos, Luka mora hoje no Humaitá e espera convites para voltar à TV. “Estou aberto às propostas. Já tenho 18 anos de estrada, num país onde não é fácil ser ator. É uma luta diária por espaço no mercado e estou firme”, pontua Luka, que, recentemente, perdeu a mãe, vítima de câncer. “É muito triste esse momento da perda. Mas é preciso seguir com fé. É o que estou fazendo”, afirma.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia