Por karilayn.areias
Zé Alfredo (Alexandre Nero) vai para a cama com a mulher, Maria Marta (Lilia Cabral), achando que é a amanteDivulgação

Rio - O comendador José Alfredo (Alexandre Nero) fica tão furioso, quando Cora (Drica Moraes) descobre que ele é amante de Maria Isis (Marina Ruy Barbosa), que entra em um boteco em Santa Teresa — depois de ameaçar matar Cora, caso ela abra a boca sobre o que descobriu — e enche a cara. Completamente bêbado, acabará na cama com a mulher, Maria Marta (Lilia Cabral), achando que está transando com a amante.

Na sequência de ‘Império’, dia 25, o motorista de J.A. telefona para Helena (Julia Fajardo) e conta a novidade sobre o patrão, que imediatamente passa a informação para a amiga, Maria Marta. Já pensando no que pode fazer, Marta pede a Silviano (Othon Bastos) para esconder a chave da suíte do marido. O comendador chega trôpego, às duas da madrugada, entra no quarto e apenas encosta a porta, já que não encontra a chave. Tira a roupa, deita e fecha os olhos.

Marta deixa passar uma hora, entra na suíte e vê o marido seminu, dormindo de costas. Se aproxima, fascinada. Apaga o abajur, senta na cama e o toca, de leve. Diz que ele bebeu demais. J.A. murmura: “Beberia mais uma cachaça.” Marta: “Vai é acordar com dor de cabeça. Vou te fazer uma massagem como você gosta.” Massageia o rosto dele, e diz: “Como você é lindo e como te adoro.” E fica ali, enlevada ao tocá-lo. Ele se mexe e, ao fazer isso, o lençol o descobre e ela reage ao vê-lo nu: “Meu Deus! A cicatriz! Tinha esquecido da marca de bala. Como eu já amei esse corpo.”

Para massageá-lo melhor, Marta monta nele, que solta um gemido de prazer. Ele ergue os braços, a segura pela cintura, sobe com a mão por baixo da camisola, acariciando-a. Marta se inclina, suspira, de olhos fechados, até que se beijam e fazem amor. Depois, ele relaxa, deixando o corpo pesar sobre o dela. José Alfredo acaricia o rosto de Marta, de olhos fechados, e sente as lágrimas dela. Pergunta porque chora. Ela: “Felicidade. Acho que isso é a felicidade.” J.A.: “Eu te amo.” Marta sorri: “Eu também te amo, meu amor.” Sempre de olhos fechados, ele volta a beijá-la e voltam a se amar com paixão.

Você pode gostar