Adriane Galisteu comanda série ‘Dormindo Com Meu Estilista’

Na atração do Discovery Home & Health, a apresentadora vai ajudar homens a montar looks para suas mulheres

Por daniela.lima

Rio - Que a maioria dos homens não leva jeito para escolher a roupa da mulher todo mundo já sabe. O que Adriane Galisteu vai mostrar na série inédita ‘Dormindo Com Meu Estilista’ é que alguns até se empenham nessa tarefa, cheios de ideias, mas erram feio na hora de montar o figurino. Na versão brasileira do programa, que estreia nesta quarta-feira, às 20h30, no Discovery Home & Health, a apresentadora tenta dar uma mãozinha para oito casais brasileiros, principalmente para maridos e namorados que querem repaginar o visual de suas parceiras. 

Confira galeria de fotos dos bastidores do programa

Em ‘Dormindo Com Meu Estilista’%2C maridos terão que escolher looks para as esposasCaue Moreno


“Em geral, o homem brasileiro é muito prático para falar de moda, mas essa praticidade toda desaparece quando ele tem que escolher as roupas da mulher. Não é uma tarefa simples. Quando têm que compor um look inteiro, eles se atrapalham, embora digam que conhecem bem o gosto da mulher”, avalia.

No guarda-roupa feminino há sempre uma peça que é motivo de discórdia, seja uma calça, uma saia, uma blusa ou até um acessório, como um colar. Galisteu diz que, em certo momento do programa, o homem pode se livrar da peça que ele tanto detesta, normalmente uma roupa que a mulher usa muito e com a qual se sente mais segura. Além dos brasileiros, a série, originalmente inglesa, mostra casais britânicos com o mesmo desejo de mudança no visual.

“O objetivo é deixar os dois felizes. Mas eles têm que transformar o look delas de um jeito que elas gostem de se ver. É aí que eu entro no circuito, para ajudá-los, dando dicas e conselhos”, conta a apresentadora, que também conversa com as mulheres para saber o que gostam de vestir.

Numa miniloja montada pela produção, com peças de estilos e cores diferentes, os maridos e namorados escolhem o que querem ver suas companheiras usando e montam um look. O problema é que nem sempre acertam. “Às vezes, o que eles pegam não é adequado para o tamanho dela, o tipo de corpo dela. Tem homens que querem um estilo mais sensual, mais executivo ou mais esportivo.”

Enquanto os participantes do programa se esforçam para transformar suas mulheres, Galisteu já dorme com seu próprio estilista há cinco anos, o marido e empresário Alexandre Iódice, dono de uma grife que leva seu nome. Só que, como santo de casa não faz milagre, ele não costuma dar palpites nos looks da apresentadora. “Apesar de trabalhar com moda, ele é muito básico no dia a dia. Só usa jeans e camiseta. Eu sempre pergunto a opinião dele sobre a minha roupa. E ele tenta ser sucinto. Mas, se dissesse que não está bom, não sei se eu trocaria”, confessa.

Galisteu garante que é mais rápida do que a média das mulheres para se vestir. “Não tem essa de eu ficar uma hora e meia me arrumando”, frisa. Trocar o figurino na hora de sair, por causa da desaprovação do marido, nunca aconteceu. “Se isso acontecesse, ele sabe que teria que esperar mais uns 40 minutos. E nenhum homem gosta de ficar esperando a mulher se trocar.”

A apresentadora vai na contramão do lema que diz que ‘mulher se veste para outras mulheres’. “Eu, não. Eu me visto para o meu marido. Quero que ele me ache bonita. É só uma questão de acertar o caminho.” Ela defende que as mulheres carreguem os parceiros na hora de comprar uma peça específica, como uma saia. “Faça ele participar das suas decisões, das suas dúvidas”, aconselha.

Além de comandar o ‘Dormindo Com Meu Estilista’, com oito episódios, Galisteu segue em busca de seu espaço na TV aberta. No fim de 2013, ela apresentou duas edições do ‘Domingo da Gente’, na Record, e, no começo deste ano, esteve à frente do reality de relacionamento ‘Quem Quer Casar Com Meu Filho?’, na Band. “Tenho muita vontade de voltar, ainda este ano, mas em um projeto de que eu goste, uma coisa na linha de show, com auditório, ou entretenimento, como já fiz”, diz ela, que tem conversado com algumas emissoras. “Já estou ficando com abstinência de TV aberta”, brinca.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia