Marília Gabriela estreia novo 'TV Mulher': 'Sou o dinossauro remanescente'

Apresentadora fala sobre novo formato da atração que será transmitida pelo Canal Viva e contará com seis colunistas

Por karilayn.areias

Rio - Marília Gabriela está em festa. Depois ter recusado o convite de Michel Temer para assumir a Secretaria da Cultura - criada pelo governo após a extinção do Ministério da Cultura -, a apresentadora estreia um novo programa na televisão. Na verdade, nem tão novo assim: será um remake do "TV Mulher", sucesso dos anos 80 que a consagrou como apresentadora. No evento de lançamento da atração que será transmitida pelo Canal Viva, ela falou sobre a nova experiência. 

Marília Gabriela estreará nova versão do 'TV Mulher'Divulgação

"Sou o dinossauro remanescente. O pessoal que está comigo é uma alegria, é deles o conteúdo do programa. Quando Letícia [Muhana, diretora do Viva] me convidou para o projeto dei um grito de satisfação. Achei que estava precisando desse entusiasmo que senti de reviver o que foi a 'TV Mulher', a importância que ela teve naquela época e em que condição hoje se encontra a mulher na sociedade brasileira", declarou a jornalista nesta sexta-feira.

A versão revitalizada da atração contará com seis colunistas. Fernanda Young fará crônicas bem-humoradas sobre beleza em um quadro chamado "Penteadeira Voadora". A sexólogaRegina Navarro abordará questões relacionadas ao sexo – como fazia Marta Suplicy na versão original – na coluna “Muito Prazer”. A jornalista Flávia Oliveira falará sobre assuntos do dia a dia da mulher sob a visão econômica e social em "Feira Moderna".

Em "Justiça de Saia", a promotora de justiça Gabriela Manssur focará em assuntos relacionados aos direitos da mulher, como aborto e assédio. Ivan Martins fará o "TV Homem", trazendo um olhar masculino sobre questões femininas. Já o estilista Ronaldo Fraga, contará histórias de mulheres pelo País no quadro "Moda de Contar". 

A diretora Letícia Muhana falou sobre o conceito do projeto: “A gente faz isso exatamente para não ter saudade. A ideia aqui é reler, de uma maneira contemporânea, aquilo que deu certo. Não só para quem tem memória afetiva desses programas, mas também para essas gerações que estão chegando e que nunca tiveram contato. Acho que é uma estratégia de refrescar essa grade do Viva, e isso só nos traz sucesso”.

Gabi também contou que programa original era mais estático e o novo é mais interativo. Questionada pelo iG se existe diferença entre fazer um programa como o “TV Mulher” para a TV fechada e para a TV por assinatura, Gabi respondeu: "Creio que na TV fechada você tem uma liberdade de exposição, de colocação, que na TV aberta ainda é delicado. Fazendo esse 'TV Mulher', percebo que a gente tem uma liberdade que na época do antigo era bastante inovadora. Acredito que nesse meio, temos mais espaço para escancarar nossos temas, do pior ao melhor".

A nova equipe do "TV Mulher"Divulgação

Ela também acredita que há um limite para falar sobre sexo, mesmo que de forma didática e inteligente. "Vou contar uma experiência: quando fazia o primeiro [TV Mulher], a Marta um dia levantou um desenho, não me lembro se era um pênis e uma vagina. Lembro que nesse dia que ela levantou e começou a demonstrar, eu coloquei a mão na cabeça e falei: 'Ela vai destruir minha sexualidade' (risos)". O filho de Marília, Theodoro Cochrane, também estará presente e atuará como repórter, entrevistando atrizes brasileiras. A diretora Letícia Muhana disse que não sabe se haverá uma segunda temporada, mas não descarta a possibilidade. O novo "TV Mulher" estreia dia 31 de maio, às 22h30, no Canal Viva. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia