Na CNN, Monalisa corta Weintraub sobre covid-19: 'Não existe censura a ninguém'

Ministro disse, ao ser entrevistado, que assunto 'não estava combinado'

Por O Dia

-
Brasília - A apresentadora Monalisa Perrone, da CNN Brasil, passou por uma saia-justa durante uma entrevista com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, na noite desta sexta-feira. Weintraub, que se posicionou contra o adianto do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mostrou-se incomodado ao ser questionado pela jornalista como o governo de Jair Bolsonaro estava lidando com a saída de Nelson Teich, ex-ministro da Saúde.
"Gostaria de perguntar ao senhor, como representante do governo Bolsonaro, como fica participar do governo diante de uma instabilidade tão grande, de uma das principais pastas do governo, não só para o Brasil, mas para mundo, que é a questão da Saúde. O senhor poderia dizer como está o governo de Jair Bolsonaro neste momento?", pergunta Monalisa.
Weintraub, então, se dirige a alguém fora das câmeras: "Isso estava combinado, de perguntar sobre a saída do ministro?" "Eu posso comentar rapidamente, porque não era o combinado da entrevista", segue ele, sendo interrompido por Monalisa. "Ministro, por gentileza, o senhor é um ministro, tem uma relevância grande...é claro que precisamos saber como fica o governo".
"Eu vou responder sua pergunta. Mas quando a gente combina uma coisa, a palavra tem que ser honrada. Eu combinei de falar do Enem, vamos falar do Enem, ver como evolui e lá pelas tantas a gente vê se pode falar da saída do ministro. Acho que não contribui muito já chegar descumprindo o que tinha sido combinado", continua o ministro.
"Ministro, o senhor é um representante do governo. Se o senhor não quiser responder o que o Brasil inteiro quer saber, fique à vontade", continua a jornalista. "Monalisa, só estou salientando que nesse processo, pedi para fazer entrevista...pedi a Renata e o Caio porque eu não te conhecia". Logo após, Weintraub decide falar sobre o Enem e declara que é "desumano" adiar a prova.
A jornalista encerra a entrevista: "Tá certo, ministro. Uma boa noite ao senhor. Agora nós vamos falar sobre o assunto do dia, que tem quer perguntado pra qualquer um, não existe censura a ninguém. Vamos falar do assunto do dia, sim, e agora com educação e respeito", finaliza ela.
Assista aos vídeos:

Comentários