Pai de santo tem primeira vitória bilionária contra Netflix

'A Primeira Tentação de Cristo', especial de Natal da produtora para a Netflix, ainda causa polêmica; obra retrata Jesus como homossexual e usuário de maconha

Por iG

Especial de Natal do Porta dos Fundos segue causando polêmica
Especial de Natal do Porta dos Fundos segue causando polêmica -
São Paulo - No fim de 2019 a Netflix foi alvo de ataques após disponibilizar um especial de Natal produzido pela Porta dos Fundos. Na obra, Jesus, interpretado por Gregório Duvivier, era retratado como homossexual e usuário de maconha. 

Galeria de Fotos

Porta dos Fundos fará um especial de Natal no Netflix Reprodução da internet
Especial de Natal do Porta dos Fundos segue causando polêmica Divulgação
Economista acusado de integrar grupo que jogou coquetel mototov na sede da produtora do Porta dos Fundos fugiu para o exterior Arquivo Pessoal
Fauzi gravou vídeo da Rússia Reprodução / Internet
Repercussão do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Reprodução
O filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Reprodução
Bastidor do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Reprodução
Cena do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Reprodução
Cena do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Divulgação/Netflix
Cena do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Divulgação/Netflix
Cena do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Divulgação/Netflix
Cena do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Divulgação/Netflix
Cena do filme 'Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo' Reprodução
Fábio Porchat é Jesus no especial de Natal da Porta dos Fundos Reprodução

À época, diversas lideranças religiosas moveram ações contra o serviço de streaming e contra a produtora. Todavia, nenhuma consequiu seguir em frente. O processo do Pai de Santo Babalorixá, Alexandre Montecrrath, por sua vez, teve a primeira decisão favorável à religião nesta semana. 

Segundo informações do Natelinha, a juíza Rosana Simen Rangel, da 26ª Vara Cívil do Rio de Janeiro, determinou a isenção de custas processuais de umbanda Ilê Asé Ofá de Prata em favor do seu representante.

O processo contra o serviço por streaming é de R$ 1 bilhão pelo especial "A Primeira Tentação de Cristo", que, de acordo com a ação movida, é "infame e satiriza símbolos sagrados do cristianismo".

Segundo o advogado Anselmo Ferreira Melo Costa, o montante de R$ 1 bilhão como indenização foi baseado no número de entidades espalhadas pelo Brasil e caso vença o processo, será distribuído entre instituições religiosas carentes.

Para o Pai de Santo, o especial trouxe aos espectadores religiosos "um enredo totalmente desrespeitoso, haja vista que adultera totalmente a história de Jesus perante a todas as religiões que o cultuam, eis que traz uma roupagem sexual, palavras de baixo calão, apologia às drogas, dentre outras coisas que ironizam e debocham com a fé alheia".

Para terror da classe religiosa, o especial de Natal deste ano do Porta dos Fundos já está confirmado, mas desta vez sua exibição acontecerá no próprio canal do grupo no YouTube.