Gabriela Duarte mostra desconforto com a ligação da mãe, Regina Duarte, com Jair Bolsonaro
Gabriela Duarte mostra desconforto com a ligação da mãe, Regina Duarte, com Jair BolsonaroReprodução
Por O Dia
Rio - Gabriela Duarte participou do programa "Conversa com Bial" na noite desta quarta-feira. O apresentador já começou a entrevista fazendo uma alusão a mãe da atriz, Regina Duarte. "Não é fácil ser filho de peixe", disse o jornalista. Bial conversou com Gabriela sobre o momento, em 2002, que Regina Duarte disse ter medo de uma vitória do PT. 
"Foi perseguida por grande parte da classe artística, que em sua maioria é de esquerda", disse Pedro Bial sobre Regina. Ele também perguntou a Gabriela se ela notou uma mudança no comportamento dos outros atores com sua mãe. 
Publicidade
"Acho que houve uma mudança na forma de olhar sobre como ela se posicionou. Me sinto muito pouco na posição de fazer esse julgamento. Uma coisa posso afirmar, nós somos muito diferentes realmente. Eu entendo que exista uma associação, até mesmo pelo trabalho. É uma coisa que eu poderia ter feito o movimento de separação antes, talvez me expondo mais", disse Gabriela, que também comentou como recebeu a notícia de que sua mãe aceitaria um cargo na Secretaria de Cultura do governo Bolsonaro. 
"Ela fez um comunicado. Era um desafio. Não tem que consultar os filhos, tem que comunicar", afirmou a atriz, que não entende como as atitudes da mãe acabaram respingando nela. "Até hoje me pego pensando em como a coisa respingou tanto em mim. Não somos a mesma pessoa. Esse momento foi muito forte. Primeiro por pessoas que não tinham tanta relação comigo, mas me apoiaram muito. Essas pessoas realmente entenderam essa questão. E teve também um lado duro demais de pessoas me julgando, me cobrando um lugar de ter que me posicionar, de ter que apedrejar minha própria mãe em praça pública", lamentou. 
Publicidade
"Foi um período muito difícil. Já não bastasse estar no período da pandemia, e ainda ter que lidar com isso. Recebi muitas ameaças, isso nunca me passou pela cabeça que seria possível. Tenho tudo documentado, mas é bizarro". 
Na entrevista, Gabriela Duarte afirmou ter votado em Ciro Gomes no primeiro turno das eleições de 2018. No segundo turno, ela anulou o voto. "No segundo turno, eu não me sentia representada por nenhum lado. Infelizmente eu anulei meu voto".