Para empoderar, emocionar e conscientizar

Confira o roteiro com dicas de eventos ligados ao Dia Internacional da Mulher

Por Gabriel Sobreira

Cena do espetáculo 'Por Elas'
Cena do espetáculo 'Por Elas' -

O Dia Internacional da Mulher foi comemorado anteontem, mas ao longo do mês uma série de eventos acontece na cidade em homenagem à força e luta feminina. Hoje, por exemplo, é o último dia para se inscrever no 'Code/Stage', evento da Sony Music, que visa descobrir como a tecnologia pode ampliar a presença feminina na indústria da música. A maratona acontece nos dias 22, 23 e 24 deste mês no Espaço WeWork (Avenida Almirante Barroso, 81, Centro). Pode participar quem tem qualquer conhecimento em Programação, Design, Gestão de Negócios, Marketing, modelo de negócio, profissional da música ou envolvida(o) com ações relacionadas à equidade de gênero, ou simplesmente, simpatizante do tema. Inscrições no site: www.codestage.com.br/form.html.

"Não faz sentido lutarmos pela representatividade da mulher somente no contexto organizacional, podendo influenciar também no processo de criação até o consumo da música. No Brasil, a UBC (União Brasileira dos Compositores) levantou que apenas 8% de compositores cadastrados são mulheres. Olhando as indicações do Grammy, apenas 10.4% dos indicados entre 2013 e 2019 são mulheres", conta Bruna Araujo, head de RH da Sony Music.

SAMBA

Ainda hoje, a partir das 13h, tem a volta da Feira das Yabás, na Praça Paulo da Portela, em Oswaldo Cruz. A roda de samba, que é gratuita, recebe a cantora Fabiana Cozza. Quem abre o evento é a cantora Maiara Morena com bastante samba de raiz.

MOSTRA

Na terça-feira, as representações de sonhos do universo feminino estarão reunidas na mostra 'Oníricas', que reúne o trabalho de dez mulheres, a partir das 19h, entrada gratuita, na Sala José Cândido de Carvalho (Rua Presidente Pedreira, 98, Ingá), em Niterói. Na exposição, sob curadoria de Desirée Monjardim, o público pode conferir entre criações que vão desde desenho, colagem digital, pintura, fotografia e até técnica mista, como aquarelas feitas com água do mar.

"Nos distanciamos do mundo real, abraçamos sonhos e concretizamos em trabalhos artísticos a criação individual de cada universo que compõe essa exposição", explica Karenina Marzulo, umas das participantes da mostra. O grupo é formado ainda pelas artistas Ana Luiza Moraes, Bruna Pelúcia, Graci Kaley, Josiana Oliveiras, Luiza Scarpa, Mariana Rocha, Marcelle Fagundes, Nicole Peixoto e Vanessa Ximenes.

TEATRO

Ainda nesse mês, o público tem a chance de conhecer o universo circense sob um ângulo pouco explorado através da peça 'Fran World Tour - Eu só preciso ser amada', com Rafaela Azevedo, dias 23 (no Sesc São Gonçalo, na Avenida Pres. Kennedy, 755, Estrela do Norte) e 29 (Sesc Madureira, na Rua Ewbank da Câmara, 90), sempre às 19h. Mas quando se pensa em palhaça(o) esqueça aquele sapato gigante, as roupas coloridas e grandalhonas herdadas da tradição masculina da palhaçaria. No solo, entre seus sonhos e inquietações, a palhaça Fran (Rafaela Azevedo) aparece de capa de rainha, sapatos de paetê e roupas de cetim.

"Meu sonho é que cada vez mais as palhaças inspirem pessoas a se aceitar como são e também aos outros. Espero que a cada encontro do espetáculo a gente consiga, através do riso, sentir muito prazer e amor", diz Rafaela.

A peça 'Por Elas', sobre feminicídio, terá apresentações gratuitas nos dias 28, 29 e 30 deste mês, às 19h (retirada de senha a partir das 18h30), no Museu da Justiça-Centro Cultural do Poder Judiciário (Rua Dom Manuel, 29, Térreo), no Centro. Originada de retalhos de histórias reais, a peça é dirpor Sílvia Monte, que também assina a autoria do texto com o advogado e dramaturgo Ricardo Leite Lopes. Na trama, cada uma das sete personagens femininas carrega histórias de muitas outras mulheres brasileiras.

"A visão machista do mundo é uma das razões fundamentais para que aconteçam todos os tipos de atos violentos em relação à mulher, desde um comentário desagradável ao corpo da mulher, até o seu assassinato por razão de gênero. A questão da violência contra a mulher é um tema que não pode deixar de ser pensado na arena da dramaturgia brasileira. Precisamos pensar sobre essa questão, e o teatro é um lugar ideal para atingir mentes e corações", defende Sílvia. No elenco, Adriana Seiffert, Ana Flávia Bishuettes, Elisa Pinheiro, Letícia Vianna, Natalia Balbino, Renata Guida, Rosana Prazeres e Lucas Gouvêa.

CINEMA

Até o dia 25, o CCBB Rio (Rua Primeiro de Março, 66, Centro) recebe a 'Mostra de Cinema Árabe Feminino'. São 13 longas-metragens, sendo oito inéditos, e 24 curtas, somando 37 produções de mais de 10 países: Arábia Saudita (onde ainda é proibido abrir salas de cinema), Argélia, Egito, Iêmen, Jordânia, Líbano, Líbia, Marrocos, Palestina, Qatar, Síria e Tunísia. Entre os temas estão conflitos familiares, relacionamentos, amizade, autoconhecimento, feminino e LGBT.

Entre os destaques estão 'Eu Tenho te Observado o Tempo Todo' (I have been watching you all along), primeiro filme da diretora Rawda Al-Thani e realizado no Qatar; 'Três Centímetros', dirigido pela libanesa Lara Zeidan, premiado com o Teddy Award de Melhor Curta-metragem do Festival de Berlim; 'Povo da Terra de Ninguém' (People of the Wasteland), da diretora síria Heba Khaled, no qual ela tem acesso a imagens de GoPro realizadas por soldados sírios no front da guerra; 'Terreno Baldio' (Terrain Vague), da argelina Latifa Said, que percorreu mais de 80 festivais em 37 países e ganhou mais de 20 prêmios; e 'Memória da Terra' (Memory of the Land), da diretora palestino-espanhola Samira Badran, único filme de animação exibido na mostra.

"Não pretendemos apresentar uma única resposta sobre o que é ser mulher árabe, e sim discutir as várias possibilidades ao fazer um recorte dentro das produções lançadas a partir dos anos 2000. A maioria dos filmes selecionados não foram lançados comercialmente no Brasil", explica Analu Bambirra, que divide a curadoria com de Ana França.

NA BAIXADA

Palestras e sorteio de uma vaga em um curso de Cuidador de Idosos são alguns dos destaques do 'Mulheres em Ação', evento que acontece sábado, dia 16h, a partir das 10h, na Escola de Cuidadores de Idosos Dila Oliveira (Rua Marechal Floriano, 1480, loja 148), Centro, Nova Iguaçu. Na programação estão temas/serviços como Verificação de sinais vitais, Massoterapia, corte de cabelo, maquiagem e design de sobrancelha. "Nossa intenção é movimentar o Centro de Nova Iguaçu com essas e outras atividades, não apenas voltadas para a mulher, mas sempre com o foco no bem estar e saúde de todos", defende a coach Herica Oliveira.

 

Comentários