Aventuras Maternas: Mães empreendedoras

Empresárias criam negócios alinhados com princípios da sustentabilidade visando o futuro dos filhos

Por O Dia

Carol e Dill, mães empreendedoras
Carol e Dill, mães empreendedoras -

Segundo um estudo de janeiro de 2019 da Smart Cities, realizado pela Hello Research, em parceria com a startup brasileira Tupinambá, 70% das pessoas deixam de consumir uma marca se descobre que a empresa faz mal ao ambiente ou aos animais. Tem mais: a maior parte da população está familiarizada com o tema e acha que os esforços para uma vida sustentável devem partir tanto da iniciativa pública quanto da privada.

Os dados acima reforçam o que pensam algumas mães empresárias que resolveram criar negócios alinhados com os princípios da sustentabilidade para criar um planeta melhor para os filhos. Uma delas é Edilma Lima, mãe de um casal, que criou a Ecobabies em parceria com Carolina Fariah. As fraldas de banho da marca, que tem em seu DNA uma postura ecologicamente correta, com produtos livres de substâncias tóxicas, produtos químicos e PVC, são feitas com tecidos tecnológicos e levam em sua composição o fio de poliamida biodegradável com dióxido de titânio, que forma uma fibra especial impedindo a passagem de 98% dos raios nocivos do sol, garantindo a proteção e segurança do bebê e criança e limitando o uso de fraldas descartáveis para praia e piscina.

Já Laurelena Palhano, mãe da pequena Rafaela, teve a partir de uma experiência pessoal a ideia de criar o aplicativo mediList®, que permite ao usuário listar medicamentos disponíveis em casa, com quantidade e prazo de validade, além de ter outros controles. "É a saúde na palma da mão", pontua. E complementa: "Estamos ajudando a levar mais consciência sobre o consumo consciente de medicamentos, com benefícios e riscos, bem como reduzindo a compra e o descarte destes produtos que tanto podem impactar negativamente a saúde e a natureza".

A Orgânicos, de Fátima Anselmo, tem como compromisso levar à mesa do consumidor uma alimentação saudável e livre de agrotóxicos. Ela conta que a preocupação em oferecer um alimento puro, limpo e justo para os filhos e mostrar a importância do cuidado com a natureza acabaram impulsionando a criação de seu negócio. "Pensar em sustentabilidade é pensar em um planeta melhor, e ver que, por meio de um consumo consciente, podemos transformar o mundo", esclarece. 

Comentários