Licença-maternidade estendida: Empresa pioneira concede e explica benefício

Em casos de prematuros, a licença-maternidade começa a valer a partir da alta do bebê

Por O Dia

A gerente de RH Marina Casto já utilizou o benefício da licença-maternidade estendida
A gerente de RH Marina Casto já utilizou o benefício da licença-maternidade estendida -
Rio - A licença maternidade é um direito das trabalhadoras que contribuem para a Previdência Social (INSS). O afastamento profissional, previsto por lei, é de no mínimo 120 dias e no máximo 180 dias. Pensando nas mães de bebês prematuros, a Souza Cruz investe em práticas que valorizam seus colaboradores. Por isso, antes mesmo da aprovação do projeto que garante a licença-maternidade estendida para mães de prematuros (PEC 99/2015), a companhia já concede este benefício às mamães. Nesses casos, a licença-maternidade começa a valer a partir da alta do bebê.
O novo benefício traz mais tranquilidade às mães nessa fase difícil e cria um ambiente propício para o crescimento das lideranças femininas, que se sentem empoderadas por medidas que acolhem as suas necessidades.
"Oferecemos este benefício para promover um ambiente mais inclusivo, facilitando o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional dos nossos colaboradores. Nosso pacote de benefícios é constantemente revisitado para atender às necessidades específicas dos diferentes grupos de talentos que temos na nossa empresa", explica o Diretor de RH da Souza Cruz, Harry Vargas. Ainda segundo ele, são essas ações que fazem a diferença e melhoram os índices de atração e retenção de talentos, além de impactar positivamente na produtividade do nosso time: "O tempo de permanência das mulheres na Souza Cruz é significativo, quase dez anos em média".
A licença-maternidade estendida já é uma realidade e foi utilizada pela Gerente de RH Marina Castro. Para ela, receber esse tipo de benefício é fundamental para criar o laço materno após o nascimento do bebê, apesar do tempo vivido na UTI. "O vínculo mãe-filho começa a ser desenvolvido durante a gravidez, mas ele só se fortalece após o nascimento do bebê e da convivência com a mãe. Nesse sentido, esse benefício é fundamental para as mães de crianças prematuras e reforça o quanto a Souza Cruz se preocupa com essa causa", afirma.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários