Servidor: Salário restante de maio sai na segunda-feira

Com a entrada dos R$ 2,9 bilhões da União no caixa do Estado do Rio, o governo anunciou que pode remanejar verbas do orçamento e pagar o restante da folha

Por karilayn.areias

Rio - Os 310.458 servidores estaduais ativos, inativos e pensionistas vão receber a segunda parcela do salário de maio na próxima segunda-feira. Com a entrada dos R$ 2,9 bilhões da União no caixa do Estado do Rio, ontem, o governo anunciou que pode remanejar verbas do orçamento e pagar o restante da folha de maio ao funcionalismo na segunda-feira. 

O estado creditou em 14 de junho a primeira parte dos salários de maio. Foram pagos R$1 mil e mais 50% da diferença entre o valor líquido dos vencimentos e os R$ 1 mil. Agora, os servidores, que viraram o mês sem a totalidade do salário, contarão com o valor restante dos rendimentos.

O repasse dos R$ 2,9 bilhões do governo federal foi disponibilizado para o governador em exercício Francisco Dornelles (foto) cobrir despesas extras da Segurança Pública com foco na Olimpíada. O montante garantiu alívio nas contas para pagar o restante dos salários.

Com o recurso da União, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, prometeu acertar salários de maio e junho de policiais civis e PMs, além de pagar o RAS de agentes, que não é depositado desde fevereiro. Segundo a pasta, a segunda parcela dos vencimentos de maio dos policiais deve ser paga com recursos do governo federal, o que possibilitou o remanejamento para quitar a folha.  

Crise no estado 1: Folha de junho

Interlocutores do governo afirmam que o estado planeja quitar os salários de junho — a serem pagos no 10º dia útil de julho — integralmente, sem parcelar, conforme publicou a coluna no último dia 24. Segundo fontes, o governo quer evitar protestos na Olimpíada e faz engenharia financeira para pagar também a folha de julho integralmente.  

Crise no estado 2: Defensoria apura

A Defensoria Pública vai apurar relatos de inclusão de servidores estaduais em cadastros restritivos de crédito, e que ficaram com nome sujo, por pegarem empréstimo consignado com bancos conveniados . Cerca de 30 instituições financeiras serão chamadas a prestar esclarecimentos, além da Secretaria estadual de Planejamento e Gestão. 

Crise no estado 3: Repasses aos bancos

Servidores que têm consignado com bancos são descontados no contracheque pelo estado. No entanto, o governo não estaria repassando a quantia às instituições, que incluíram o nome dos servidores no Serasa e SPC. A Defensoria vai apurar a conduta dos bancos, que são impedidos de negativar o nome por decreto da Seplag. 

Crise no estado 4: Ajuda aos bombeiros

O Corpo de Bombeiros publicou, em seu boletim interno da quinta-feira, uma série de medidas para minimizar os efeitos da crise financeira estadual sobre a categoria. Devido à dificuldade de muitos bombeiros de se deslocarem para o trabalho, a corporação suspendeu atividades que não sejam de caráter emergencial.

Crise no estado 5: Viatura para militar 

A norma da corporação autoriza comandantes a disponibilizar viaturas para o transporte de militares. Sem salário, muitos não têm como ir trabalhar. Presidente da ABMERJ, Mesac Eflain comemora a medida: “Orientamos a categoria a comunicar ao quartel a dificuldade. A medida é uma vitória, pois sensibilizou o comando com a situação”.

Crise no estado 6: Protesto de policias

Mesmo com o anúncio de pagamento, policiais civis mantêm o protesto contra os atrasos salariais pelo governo na próxima segunda, no Aeroporto do Galeão. Eles farão passeata às 6h até o terminal com apoio de bombeiros e PMs. “O ato cumpre agenda deliberada em assembleia pela categoria”, diz Fábio Neira, presidente da Colpol.

AINDA SEM ACORDO COM O ESTADO, profissionais da Educação vão fazer assembleia na quarta para decidir os rumos da greve da categoria.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia