Sucesso na Carreira: Cursos ajudam a voltar ao mercado

Além da experiência e da capacidade técnica, saiba quais comportamentos são observados pelo entrevistador no momento da entrevista de seleção

Por thiago.antunes

Rio - Diante do desafio de recolocar-se no mercado após os 45 anos, vêm as perguntas: o que eu vou fazer? Além da experiência e da capacidade técnica, que comportamentos são observados pelo entrevistador no momento da entrevista de seleção? A vontade de realizar, a capacidade de trabalhar em equipe e o entusiasmo são os principais fatores observados no candidato pelo entrevistador no momento da contratação.

Por meio deles, o eventual empregador vai descobrir se o pretendente à vaga é capaz de dar bons resultados para a empresa, de cooperar com os colegas e se tem ambições e meta profissional. Essas características, futuramente, irão representar ganhos e outras vantagens para a empresa. Veja algumas dicas para se sair melhor nas entrevistas de seleção.

Pergunta e resposta

“Meu pai foi demitido da empresa na qual ele trabalhava há 20 anos. Hoje ele está com 49, mas anda desanimado e deprimido por estar fora do mercado. Como posso ajudá-lo a se recolocar?” Samuel, Freguesia

Olá Samuel! Trabalhando 20 anos em uma única empresa adquire-se experiência, mas também alguns “vícios” profissionais. É provável que seu pai precise de cursos para atualizar-se e sugiro que esse seja o primeiro passo. Voltar a estudar, além de trazer conhecimentos, irá ajudá-lo a criar uma nova rede de relacionamentos.

A maioria das pessoas nessa fase profissional encontra vagas por indicação. Então, relacionamento e divulgação são palavras chave para abrir as portas do mercado. Oriente-o a preparar um currículo, com até duas páginas, informando as principais responsabilidades e realizações em cada cargo pelo qual passou.
Não é preciso mencionar os motivos da demissão. Isso será respondido nas entrevistas, onde eu sugiro que ele não fale mal da ex empresa, nem enfatize detalhes.

Entrevistadores tendem a temer, naturalmente, que alguém que tenha trabalhado tantos anos em uma mesma empresa não se adapte a um novo chefe ou firma com cultura e regras diferentes. Por isso, é importante deixar claro que o tempo de experiência o ensinou muita coisa e que ele se sente forte, produtivo e com vontade de adquirir novos aprendizados. Um comportamento mais profissional pode ajudá-lo a encontrar o tão desejado trabalho.

Janaina Ferreira é coach e professora do Ibmec

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia