Por gabriela.mattos
Publicado 27/12/2016 23:44 | Atualizado 28/12/2016 13:22

Brasília - O presidente Michel Temer sancionou ontem a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017. Um ponto que chamou a atenção foi a destinação de R$ 505 milhões para a realização, a partir do próximo ano, do censo agropecuário. De acordo com o senador Eduardo Braga (PMDB/AM), relator da LDO, o IBGE deve retomar o processo seletivo para a contratação temporária de servidores que deverão atuar no próximo censo. O levantamento, que não é feito desde 2006, é fundamental para traçar o perfil do setor primário brasileiro. Questionado, o IBGE informou que ainda não está prevista a abertura do concurso.

Caso seja implementado, o concurso oferecerá mais de 82 mil vagas para a realização do próximo Censo Agropecuário, que já aconteceria por meio dos seletivos que haviam sido aprovados pelo Ministério do Planejamento em 2015, para o ano de 2016. Uma das seleções, já estava, inclusive em andamento, para 1.409 vagas, porém cortes no orçamento da União culminaram em seu cancelamento.

Eduardo Braga%3A IBGE deve retomar o processo seletivo para o censoAgência Brasil

De acordo com o documento, serão 82.050 vagas, sendo 250 para Analista Censitário, 486 para Agente Censitário Regional, 700 na função de Agente Censitário Administrativo, 5.500 de Agente Censitário Municipal, 12.540 no cargo de Agente Censitário Supervisor, 174 servidores para atuação como Agente Censitário de Informática e por fim, 62.400 trabalhadores na função de Recenseador.

As oportunidades são para candidatos de todos os níveis de escolaridade, tendo salários de até R$ 7.662,00, conforme a tabela vigente. A Fundação Cesgranrio deverá ser novamente a banca contratada para coordenar os seletivos.

Inscrição

Como a taxa de inscrição não pode ser superior a 2,5% do valor dos futuros salários de cada cargo, as participações devem ficar nos valores de R$ 179 para Analista Censitário, R$ 78 para Agente Censitário Regional, R$ 40 para Agente Censitário Administrativo, R$ 59 para Agente Censitário Municipal, R$ 53 para Agente Censitário Supervisor e Agente Censitário de Informática; e R$ 28 para Recenseador. A estimativa é de que sejam arrecadados cerca de R$ 10 milhões somente em taxas.

Você pode gostar