Por O Dia

O motivo que mais faz o trabalhador se afastar do trabalho é sentir dor nas costas. No ano passado, foram 83,8 mil casos, segundo o INSS. Nos últimos dez anos, a enfermidade tem liderado a lista de doenças mais frequentes entre os auxílios-doença concedidos pelo instituto.

Em seguida, o que levou funcionário entrar de licença foi fratura de perna, incluindo tornozelo, com 79,5 mil casos, seguido por fratura de punho e da mão, com 60,3 mil ocorrências.

De acordo com o INSS, os transtornos mentais e comportamentais também têm afastado muitos trabalhadores. Episódios depressivos, por exemplo, geraram 43,3 mil auxílios-doença em 2017, sendo a 10ª doença com mais pedidos de afastamentos.

Enfermidades classificadas como outros transtornos ansiosos também apareceram entre as que mais afastaram em 2017 (15ª posição). Foram 28,9 mil casos. O transtorno depressivo recorrente apareceu na 21ª posição entre as doenças que mais afastaram. Foram 20,7 mil. Os dados são relativos a auxílios-doença previdenciários (sem relação com acidente ou doença do trabalho)

 

Você pode gostar
Comentários