Mais Lidas

Combustível: Rio tem irregularidades dentro da média nacional

ANP fez mais de 18 mil ações de fiscalização em todo o país

Por Fabio Perrotta Jr.

Rio - O estado do Rio está dentro da média brasileira de conformidade do combustível. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgou relatório com as fiscalizações feitas em postos de todo o Brasil no ano de 2018. Em território fluminense, 97% da gasolina analisada estava dentro das especificações.

Foram 2.005 averiguações no estado, que geraram 263 autos de infração, 42 de interdição e 32 de apreensão. A maior parte das autuações foi feita por não cumprir notificações da ANP. A segunda maior fatia de punições foi pela venda de combustível adulterado.

Foram ao todo 18.684 ações de fiscalização em todo o país, com 4.506 autuações. Na média nacional, o índice de conformidade ficou em 97,8%. A maior parte das autuações foi por não cumprimento de notificação da própria ANP, com 23%. Em segundo lugar ficou a infração de equipamento ausente ou em desacordo com a legislação (15%). Comercializar ou armazenar produto não-conforme com a especificação, vulgo combustível adulterado, ficou em terceiro lugar com 12%.

O estado com maior número de fiscalizações foi São Paulo (2.610), que também lidera em autuações de infração, interdição e apreensão (864). O tipo de combustível mais fraudado no ano passado foi o etanol hidratado, sendo o principal motivo das irregularidades. O Rio de Janeiro é o responsável por 5,22% de toda gasolina e 3,85% de todo etanol comercializado no Brasil.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários