Equipe trabalhando na restauração do Palácio Laranjeiras - André Gomes de Melo
Equipe trabalhando na restauração do Palácio LaranjeirasAndré Gomes de Melo
Por O Dia

O governo do estado pretende incentivar empresas pertencentes ao Cluster Automotivo Sul Fluminense a adotarem o projeto Dupla Escola, a exemplo do que fez, de forma pioneira, com o Grupo PSA, em 2016. O programa tem como base o ensino técnico integral: pela manhã, os estudantes cursam o Ensino Médio da rede pública estadual e, à tarde, têm aulas teóricas e práticas de eletrotécnica, ministradas pelo Senai-Rio. O governo ainda não informou como dará esses incentivos. 

O Cluster Automotivo Sul Fluminense foi criado em 2013. Trata-se de um conglomerado de cerca de 20 companhias do setor no Estado do Rio - cinco montadoras e fornecedores -, cujo objetivo é alinhar a competitividade ao crescimento da indústria automotiva na região. Em número de montadoras, é o segundo maior no país. 

– Não podemos pensar em desenvolvimento econômico somente com a atração de novas indústrias. Devemos pensar também na formação da mão de obra que essas empresas necessitam. Hoje, temos o Dupla Escola, que já funciona nesse molde, e nossa meta é a ampliação e o incentivo para que mais empresas possam aderir – explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão.

Primeira turma formada em 2018

Resultado da parceria com o Grupo PSA, a primeira turma do Dupla Escola formou-se no ano passado. O projeto funciona no Ciep 493 (Professora Antonieta Salinas de Castro), em Barra Mansa, no Sul do estado. Além da dedicação ao ensino técnico, os alunos ainda prestaram vestibular, e 26 foram aprovados, por meio do Enem, para universidades públicas ou conseguiram bolsas de estudos em instituições privadas.

– Essa integração entre os ambientes acadêmico e profissional é um dos focos do nosso trabalho no RioSolidario: proporcionar aos jovens em vulnerabilidade social a educação, a base e a possibilidade de buscar novos caminhos no mercado de trabalho – afirmou Juliana Dias, diretora do RioSolidario, organização sem fins lucrativos que é responsável pela gestão administrativa e financeira dos recursos repassados pelo Grupo PSA ao Ciep em Barra Mansa. 

Você pode gostar
Comentários