Veja as dicas de como se preparar para o concurso do IBGE com 234 mil vagas

Edital com oportunidades temporárias para censo sairá em até seis meses. Contratações estão previstas para janeiro de 2020

Por Marina Cardoso

Os profissionais serão contratados a partir de janeiro de 2020. Valor da remuneração sairá com o edital
Os profissionais serão contratados a partir de janeiro de 2020. Valor da remuneração sairá com o edital -
Rio - Após o Ministério da Economia autorizar ontem a contratação de mais de 234 mil temporários para o Censo 2020 do IBGE, quem busca oportunidade de trabalho deve se preparar para o concurso público. Como o edital de abertura de inscrições da seleção será publicadoematé seis meses, especialistas ouvidos pelo DIA orientam a aproveitar este período para montar cronograma de estudos e fazer provas anteriores.
"O IBGE oferece vagas para cargos com níveis de escolaridade Fundamental e Médio. As dicas são começar a estudar desde já e montar cronograma, conforme a disponibilidade de tempo, para planejar estudos", indica Cláudia Jones, especialista em concursos.
Os especialistas recomendam dar ênfase a matérias que costumam cair em provas: Língua Portuguesa, Matemática e Conhecimentos Gerais (aspectos da História e da Geografia do Brasil e seus reflexos na sociedade Contemporânea). A dica é olhar conteúdos do Ensino Médio. Segundo Cláudia, ao terminar todo o conteúdo teórico, é importante verificar pontos fracos e retomá-los a fim de reforçar o que não foi fixado.
Após estudar, é hora de simular as provas. Ao fazer testes aplicados em seleções anteriores do IBGE, é bom marcar o tempo que se leva para completar as questões. Assim, dá para ter ideia do que será cobrado e de como administrar o tempo.
"O concurseiro tem de dois minutos e meio até três minutos para fazer cada questão. Geralmente é esse tempo para responder cada pergunta na hora do concurso. Dessa forma, poderá ver onde estão as dificuldades", afirma Fernando Bentes, especialista em concursos.
Segundo Cláudia Jones, a prova é feita de perguntas de múltiplas escolhas e sem tanta complexidade. "O último concurso do IBGE (2017) teve como organizadora a Fundação Getulio Vargas. No entanto, o último Censo foi em 2010, e teve a Cesgranrio. Cada banca tem sua peculiaridade, mas não são tão complexas, ou seja, o formato é o mesmo: múltipla escolha e as duas tendem pela literalidade dos conteúdos, sem muitas interpretações, o que facilita os estudos do candidato", explica Cláudia.
De acordo com a especialista, o diferencial entre uma banca e outra pode ocorrer na cobrança da Língua Portuguesa. "Mas, nada que um bom treino e conhecimento das organizadoras não ajude", completa.
 
EXONERAÇÕES
 No mesmo dia da autorização das 234 mil vagas, o IBGE exonerou os diretores de Pesquisas, Cláudio Dutra Crespo, e de Informática, José Santana Beviláqua, o que não deverá afetar a seleção. Para substituir Crespo, a presidente do órgão, Susana Guerra, indicou o professor titular aposentado na UFMG Eduardo Rios-Neto. No lugar de Beviláqua assumirá David Wu Tai, funcionário do IBGE há 40 anos, coordenador-geral do Centro de Documentação e Disseminação de Informações do órgão.
 
Maioria das chances será de recenseador
Do total de vagas oferecidas, 196 mil serão para recenseador, que nas últimas seleções eram para candidatos com Ensino Fundamental Completo para o cargo que tem a função de coletar as informações com a população. Outra atividade com número alto de vagas é o de agente censitário supervisor (23.578). Ainda serão contratados supervisores, coordenadores censitários e agentes censitários operacionais.
A contratação dos profissionais depende de aprovação prévia em processo seletivo simplificado. O vínculo terá duração de até um ano, prazo que pode ser prorrogado de acordo com a necessidade de conclusão dos trabalhos. Em relação aos detalhes sobre a escolaridade exigida para cada atividade e a remuneração, os dados só serão divulgados com a publicação do edital em até seis meses.
Os profissionais serão contratados a partir de janeiro de 2020, mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas.

Comentários