Veja como se prevenir das falsas vagas de empregos

Candidatos devem ficar atentos às oportunidades que cobram taxa de inscrição

Por Marina Cardoso

-

O que seria a realização de um sonho para quem enfrenta longas filas em busca de trabalho pode, na verdade, ser uma armadilha. É preciso tomar cuidado com falsas ofertas de vagas de emprego. Segundo o Reclame Aqui, 30% das 4.872 queixas registradas no primeiro trimestre deste ano contra agências de emprego e recrutamento são referentes a acusações de cobranças indevidas para oportunidades que não existem.

Segundo especialistas, em tempos de crise e desemprego, muitas pessoas ficam desestabilizadas financeira e emocionalmente, por isso caem em golpes de promessas de emprego. Nesse cenário, fraudadores criam empresas fictícias ou até mesmo usam nomes de companhias existentes para tirar proveito dos candidatos. Há casos de cobranças de taxas ou uso de dados pessoais.

Para Cristiano Moreira, diretor da Universidade Anhanguera de Nova Iguaçu e especialista em Recursos Humanos, os candidatos devem pesquisar sobre as empresas ou as vagas antes de participar de qualquer processo seletivo.

"Duvide de promessas fáceis, salários e benefícios acima da média da vaga", alerta.

De acordo com o advogado criminalista Carlos Maggiolo, a pessoa que caiu no golpe precisa procurar uma delegacia para registrar queixa.

"É um crime de estelionato. O trabalhador deve fazer a ocorrência em qualquer delegacia. O ideal é que faça no bairro onde fica a empresa que fez o recrutamento, pois a polícia já deve ter registros de crimes parecidos. Mas, caso tenha dificuldade de chegar até lá, a vítima pode procurar uma delegacia no bairro em que mora", explica.

Dessa forma, se o trabalhador detectar fraudes, ele deve registrar ocorrência para se resguardar de possíveis ações e não ser responsabilizado.

"De posse de informações da pessoa, o fraudador pode utilizar dados pessoais para aplicar outros golpes, usar dados bancários para obter cartão de crédito ou financiamento, por exemplo", afirma o criminalista.

CURRÍCULOS

Um desses casos aconteceu com falsas vagas de emprego na Unimed-Rio. Criminosos utilizaram o Facebook para anunciar oportunidades que não existiam. Era pedido que interessados fornecessem informações como nível de escolaridade, além de serem instruídos a fazer download de apostila para participar do processo seletivo e pagar por taxa de inscrição de até R$ 48. 

"Por conta desse golpe, recebemos cerca de 45 pessoas na empresa, que ficaram extremamente decepcionadas. Nós explicamos o que aconteceu e ficamos com os currículos, para o caso de alguma oportunidade surgir. E, para quem não tinha nada a ver com o nosso negócio, disparamos os currículos para RHs parceiros", informou Alessandra Cabral, gerente de Recursos Humanos da Unimed-Rio.

Além disso, a empresa tem feito ações de conscientização nas redes sociais reforçando os canais de divulgação em que informa sobre vagas. E que não atrela a participação em processo seletivo a qualquer pagamento de taxa pelos candidatos.

PRINCIPAIS DICAS 

Para Lúcia Madeira, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio (ABRH-RJ), há três orientações que devem ser seguidas por quem busca empregos. “A primeira é que deve desconfiar de vagas que peçam qualquer tipo de taxa ou depósito. Não é cobrado para o candidato participar de processos seletivos de empresas. Quem paga pelo serviço é a empresa, para as agências de recrutamento e seleção”, explica.

Outro ponto é evitar divulgar todos os dados pessoais durante a candidatura à vaga. “Não é necessário informar todos os documentos e colocar o endereço completo. O currículo vai passar por muitas mãos, e pode ter pessoas com más intenções. Deixe para comunicar no decorrer do processo seletivo”, explica.

E por último, a pessoa deve ter cuidado com e-mails e mensagens no WhatsApp que são vírus. “Geralmente, tem aquele famoso ‘clique aqui’ e de repente o vírus já se instalou na sua máquina e vão ter acesso às informações”, diz.

“Antes de clicar, eu indico responder aquele e-mail para ver se está indo para um endereço verídico e também entrar no site da empresa ou nas redes sociais para confirmar a existência da vaga. E visitar sites seguros de vagas de emprego. Não se deixe iludir por uma proposta tão vantajosa”, adverte.

 

Comentários