Presidente da Câmara, Rodrigo Maia - Agência Brasil
Presidente da Câmara, Rodrigo MaiaAgência Brasil
Por O Dia
Brasília - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a aprovação da Reforma da Previdência no plenário da Casa nesta semana será uma vitória construída pelo Parlamento e não pelo governo, de quem cobrou medidas para fortalecer a economia.
Segundo Maia, a Câmara já tem hoje os 308 votos necessários entre os 513 deputados para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma previdenciária e caminha para ter mais votos até a votação em primeiro turno, prevista para hoje ou no mais tardar amanhã. "A construção do texto foi uma construção parlamentar, e a construção da vitória, se ela acontecer, será uma construção do Parlamento, não será uma construção do governo", disse Maia.
Publicidade
"O governo ajuda, o governo em alguns momentos atrapalhou, mas tem ajudado nas últimas semanas, mas precisa ficar claro nesse processo, exatamente para que os deputados tenham o conforto para votar, que o resultado dessa semana será o resultado do esforço, do trabalho, da dedicação de cada deputado e de cada deputada", acrescentou.
Exoneração
Publicidade
Os ministros que têm mandato na Câmara dos Deputados serão exonerados temporariamente para votar a proposta de Reforma da Previdência em plenário. Ao todo, o governo conta com quatro ministros com mandato na Câmara: Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Tereza Cristina (Agricultura), Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Osmar Terra (Cidadania).