WhatsApp  - Allan White/ Fotos Públicas
WhatsApp Allan White/ Fotos Públicas
Por iG - Economia
São Paulo - Que a internet se tornou o principal canal pra conseguir um emprego já não é novidade. O canal se tornou o principal meio para se candidatar a vagas, seja através do envio de currículos por e-mail, cadastro em sites especializados e das próprias empresas contratantes ou até de redes sociais.

No caso das redes sociais, a facilidade da utilização do WhatsApp também favorece o processo seletivo, principalmente para divulgação de vagas e até para seleção de profissionais.

A rede de fast food Burger King é a mais nova marca a testar o uso de 'chatbots' para otimizar etapas da sua operação. Desde outubro, a marca utiliza uma aplicação criada dentro do WhastApp para dar mais velocidade aos processos seletivos realizados pela firma.

O objetivo da empresa é tornar o processo de recrutamento mais ágil e simplificado para os interessados nas vagas abertas na companhia.

Os dados são enviados para o banco de currículos, que é acessado pelos restaurantes da rede. Não é obrigatório anexar o currículo, o cadastro já é validado somente com as respostas e já fica no banco de currículos para contatos para as oportunidades em todo o Brasil.

Cada unidade tem acesso a uma base de candidatos próximos da sua localidade e pode filtrar os que mais se adequam ao perfil com os requisitos básicos para cada função. O sistema funciona como um banco de currículos, não é destinado para uma vaga especifica.

Para as vagas de atendente, os candidatos devem estar cursando o ensino fundamental. No caso de coordenador, é necessário que estejam cursando ou tenham concluído o ensino superior. Já para as vagas de gerente, o requisito é ter o superior completo.

As vagas para coordenador e gerente exigem experiência de no mínimo um ano na função e são para trabalhar no período diurno ou noturno. Já para os cargos de atendente, não é necessário ter experiência.