Bolsa encerra em alta de 0,61%, a 101.467,87 pontos
 - Reprodução
Bolsa encerra em alta de 0,61%, a 101.467,87 pontos Reprodução
Por ESTADÃO CONTEÚDO
São Paulo - O dólar abriu em queda nesta quinta-feira após o Banco Central ter promovido intervenções no mercado, por meio de leilões de linha e de dólares à vista. A moeda operava a R$ 5,1790, em queda de 0,46%.
Após superar os R$ 5,25 durante o pregão de quarta-feira (18), a cotação do dólar fechou a R$ 5,20, alta de 3,97%.

O BC vendeu oferta total de US$ 2 bilhões em dois leilões de linha (venda de dólares com compromisso de recompra). Em outra oferta, nenhuma proposta havia sido aceita. Em seguida, a autoridade monetária anunciou leilão de dólares à vista, no qual vendeu US$ 250 milhões, metade da oferta inicial.
Publicidade
Às 10h11, a divisa era negociada a R$ 5,1741, em baixa de 0,42%.

No mercado futuro, o dólar para liquidação em abril avançava 1,31%, aos R$ 5,1745.

O dia começou com aversão ao risco também no exterior, com as principais bolsas europeias em baixa e também os futuros dos índices de Nova York. Até mesmo porque, o índice de atividade regional da distrital da Filadélfia do Federal Reserve caiu de 36,7 em fevereiro para -12,7 em março, segundo pesquisa divulgada há pouco, abaixo da expectativa de analistas, que previam queda a 9.

No setor corporativo, a Petrobras informou que o preço do gás liquefeito de cozinha (GLP) cairá 5% na refinaria a partir de hoje. A estatal também confirmou que a redução nos preços do óleo diesel e da gasolina em 7,5% e 12%.

No acumulado do ano, a queda dos derivados de petróleo - GLP, diesel e gasolina - é de 7,9%, 29,1% e 30,1%, respectivamente.