Impactos da pandemia na economia do estado

Indústria, varejo e atacado representam maior queda nos valores das vendas, segundo levantamento

Por Letícia Moura*

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-RJ) divulgou a segunda edição do Boletim "Impactos da Covid-19", que indica como a pandemia de covid-19 prejudicou a atividade econômica do Estado do Rio, nos meses de março e abril. A queda observada nos valores das vendas, que constam nos documentos fiscais emitidos, nas semanas iniciadas em 1º de março e 25 de abril, por exemplo, foi de -36%. A maior queda nos valores das vendas que constam informados dos documentos fiscais, emitidos entre 1º de março e 25 de abril foi da indústria (-43%), seguida do varejo (-41%) e do atacado (-29%).

Nesses três setores, foi percebida uma ligeira recuperação, na maioria dos indicadores, na semana de 12 a 18 de abril. Entretanto, os números voltaram a cair na semana seguinte, com exceção do varejo. De maneira geral, as categorias não retornaram ao patamar das vendas anterior ao das medidas restritivas, que foram adotadas para conter o avanço do coronavírus.

A pesquisa mostra que, apesar de um rápido crescimento na quantidade, no valor das operações e no valor do ICMS destacado nas notas fiscais emitidas, na semana de 12 a 18 de abril, esses indicadores voltaram a cair entre 19 e 25 de abril. Na comparação com os números do início de março, os indicadores ainda estão longe dos níveis de antes da pandemia.

O levantamento revela que o comportamento da economia é pesquisado a partir das notas fiscais eletrônicas, emitidas nas vendas para consumidor final, quando comparado ao mesmo período, é de retração. Somente no valor das vendas, a queda observada foi de -38%.

Os estudos foram feitos pela Assessoria de Estudos Econômico-Tributários e pela Subsecretaria de Estado de Receita, a partir das informações das Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e), das Notas Fiscais de Consumidor Eletrônicas (NFC-e) e dos Conhecimentos de Transporte Eletrônicos (CT-e), documento fiscal emitido pelas empresas transportadoras de mercadorias.

*Estagiária sob supervisão de Martha Imenes

 

Comentários