Yedda Gaspar, presidente da Faaperj - Reginaldo Pimenta
Yedda Gaspar, presidente da FaaperjReginaldo Pimenta
Por
Yedda Gaspar, presidente da Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Estado do Rio de Janeiro (Faaperj), vê mais essa medida do governo com desconfiança. "O governo quer injetar dinheiro no mercado e sabe que os aposentados são uma rentável fonte de receitas, pois muitos sustentam as famílias, ainda mais agora com a pandemia, onde muitas pessoas perderam o emprego e a fonte de renda", lamenta.

"Ao invés de reduzir o prazo para liberação do consignado, o governo poderia atender o nosso pleito de suspender quatro parcelas do desconto no nosso benefício. Isso não faria a menor diferença para os bancos e seria mais eficaz, pois essa medida vai fazer com que os aposentados se endividem mais ainda", explica D. Yedda.

"O aposentado já recebeu o 13° salário integral em maio e junho e jogou dinheiro no mercado. Agora tem a proposta de criar um 14°, será mais dinheiro na economia. O governo não joga para perder, ele está visando a si mesmo e não aos aposentados e pensionistas que se veem na condição de continuarem a ser arrimos da casa por causa do desemprego e da perda de renda de filhos e netos", afirma a presidente da Faaperj.