Ministro da Economia Paulo Guedes
Ministro da Economia Paulo GuedesEDU ANDRADE/Ascom/ME
Por iG - Economia

Nesta terça-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), Isaac Sidney, se encontraram em uma reunião em Brasília. Os dois concluíram e ressaltaram que a retomada da economia só acontecerá após a vacinação em massa e aprovação de reformas econômicas no governo. 

Sidney enfatizou que a conjuntura econômica é desafiadora e que o setor bancário está à disposição para se somar às lideranças políticas e empresariais para tratar da agenda de reformas.

Guedes demonstrou confiança na aprovação pelo Congresso da PEC Emergencial e da reforma administrativa, dizem fontes da Febraban.

Aumento da CSLL

Em dois de março deste ano, o governo aumentou temporariamente a alíquota de Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) para bancos, de 20% para 25%. A medida foi tomada para compensar a perda de receita pela isenção de impostos federais do diesel e gás de cozinha.

Para tranquilizar o setor, o ministro teria ressaltado na reunião que o aumento da CSLL vigorará até 31 de dezembro deste ano, como previsto na Medida Provisória (MP) 1.034.

Você pode gostar